Acer-Liquid-Jade-S-64-bit-01Uma das conclusões a tirar da MWC Barcelona 2015(#4GNewsMWC) é que várias marcas voltaram a apostar bastante no segmento médio e baixo, até porque nem todos podemos gastar fortunas todos os anos em equipamentos de topo.

Face ao abrandamento des vendas dos equipamentos topo de linha, ou gama alta, várias construturas como a Acer, a Sony (Sony Mobile), e a LG, lançaram vários equipamentos especialmente para as gamas média e baixa.

   

Estes produtos destinam-se, em primeiro lugar, aos mercados emergentes, segundo faz constar o Digitimes(fonte) e, acrescentado, em segundo lugar para todos aqueles que não querem gastar quantias cada vez mais elevadas, todos os anos, para comprar o novo equipamento de topo.

Começando pela Sony, face a um mau ano de 2014, a gigante nipónica teve que reformular toda a sua estratégia para o mercado de smartphones e até contrariar os rumores de uma possível venda. Posto isto, a Sony lançou dois grandes trunfos, o Sony Xperia M4 Aqua e o Sony Xperia E4, para os segmentos médio e baixo, respectivamente.

A LG já lançou o seu flagship para a primeira metade do ano na CES 2015, o LG G Flex 2 e até que o LG G4 seja apresentado e lançado nos mercados (algures em Maio), voltou as suas atenções para este segmento médio e baixo, com o LG Magna e restantes companheiros. No entanto, e se virem os nossos hands-on, a LG perde com a Sony em termos de qualidade incorporada em cada um destes equipamentos mais modestos.

Passando à Acer, uma marca que sempre se concentrou neste segmento médio e baixo, temos aqui mais equipamentos, até com o sistema operativo Windows Phone, com direito a actualização para Windows 10. Uma marca que sempre este presente nesta área, reforçou nesta MWC 2015 o seu leque de equipamentos.

Não podia falar em semento médio e baixo sem referir a Motorola, após ter conquistado o respeito e preferencia de grande parte do público brasileiro com o Motorola Moto G e Motorola Moto E, a marca segue a sua filosofia de excelente experiência de utilização sem ter que pagar um preço premium. Aliás, a Motorola sempre rejeitou esta cultura de consumismo exacerbado, de futilidade e preços descabidos.

O segmento de topo (anteriormente acima de 500€, este ano, acima de 700€), é cada vez mais bicéfalo, Apple ou Samsung, com a atrevida HTC a tentar raspar algumas migalhas. Uma competição sem fim à vista em que as vítimas são as nossas carteiras, um segmento em que poucos sobreviverão. É este o estado do mundo mobile em Março de 2015.


Talvez queiras ver:

Diz o que tens em mente nos comentários abaixo. E que tal ajudares um projeto Português? Sabe mais

Queres ser nosso amigo? Segue-nos nos meios de comunicação.

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).