Sondagem: Tens ou pensas em comprar uma Assistente Google ou Alexa para a tua casa?

Filipe Alves
1 comentário

Na 4gnews temos dado atenção a novos gadgets que estão a chegar para uma casa inteligente. Contudo, queremos saber o quão os nossos leitores gostam deste tipo de conteúdo.

Ter uma casa inteligente começa a ficar mais acessível com mais fabricantes no mercado a trabalharem em prol desse objetivo. Exemplo disso mesmo são as luzes do IKEA que custam 10€ e já nos dão a possibilidade de integrar com a Google Assistant e Alexa. Estas duas são as principais assistentes da tua casa inteligente

Tens ou tencionas comprar uma Google Home ou Alexa?

Google Home e Alexa

PS: clica na imagem acima para votares ou aqui no link

Em que consiste uma casa inteligente

Google Home e Alexa

O objetivo passar por tornar a tua vida mais simples e com interações que te farão viver como se estivesses num filme de ficção cientifica.

Por exemplo, podes definir ao acordar que as persianas abram, o café comece a ser feito e que as luzes do escritório se liguem. Podes definir que sempre que sais de casa as tuas luzes se desliguem e que a porta se tranque.

Poderás definir esse tipo de funcionalidades através das assistentes (Google ou Alexa) ou então usar "IFTTT" ou "SmartHome". Daí a nossa questão nesta sondagem. Queremos saber existe interesse nos portugueses na compra deste tipo de gadget.

Criar uma casa inteligente não é barato, mas já foi mais caro

Como referi acima, criar uma casa inteligente é cada vez mais barato. É também verdade que em vez de gastares 10€ numa lâmpada podes gastar metade e ter o controlo básico do "liga e desliga" no interruptor.

Pessoalmente, acredito que a diferença de preço valha a pena. Não há nada como chegar a casa e as luzes se ligarem automaticamente, ou melhor ainda, conseguir ligar as luzes ou utensílios fora de casa.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.