Smartwatches da Xiaomi ficarão mais poderosos em breve! Entende

Filipe Alves
Comentar

A Huami, parceira da Xiaomi em vários smartwatches e smartbands, lançou hoje um novo processador que promete fazer dos próximos smartwatches mais potentes, eficientes e capazes.

O processador, segundo a Huami, oferece mais potência mas não só. A marca refere que o novo chip conseguirá medir com uma superioridade de 7x o ritmo cardíaco. Ou seja, números mais corretos quando queres saber a tua pulsação.

Smartwatches da Xiaomi contarão com always-on

Xiaomi smartwatch

Uma das melhorias consideráveis neste novo processador chamado Huangshan 2, será a sua eficiência. O smartwatch com este chip conseguirá poupar mais autonomia e oferecer um ecrã always-on (sempre ligado) sem problemas.

Além disso, o relógio com este chip conseguirá definir com melhor qualidade quando é que estás a repousar e baixa o consumo da energia do relógio para metade. Ou seja, a autonomia será também um ponto a favor.

Quando sairão smartwatches com este processador

O processador começará a produção este ano. Assim sendo, podemos presumir que os primeiros relógios inteligentes com o novo chip chegarão no final deste ano ou início do próximo.

A Xiaomi está cada vez mais relevante no segmento wearable e por b oas razões. A marca oferece uma vasta gama de opções, desde smartwatches a smartbands.

A mais recente Mi Band 5 é um bom exemplo de sucesso. A nova pulseira inteligente chegará ao mercado por menos de 40€ (segundo os rumores) e oferece tudo aquilo que uma smartband com um preço bem superior no dá.

Resta-nos saber se este novo processador tem um valor de fabrico muito superior ao antecessor. Caso tal aconteça, é possível que inicialmente tenhamos preços de wearables ligeiramente superiores.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.