Signal: a alternativa segura ao WhatsApp é bloqueada na China

Rui Bacelar
Comentar

O serviço de mensagens encriptadas fornecido pela Signal não funciona na China, a menos que o utilizador se socorra de uma rede privada virtual (VPN) com a localização definida para outro território. O bloqueio foi imposto na manhã desta terça-feira (16).

Enquanto alternativa aos serviços da plataforma WhatsApp, a Signal destaca-se pelo forte respeito pela privacidade do utilizador, sendo a app que recolhe menos informações de quem a usa. Agora, de acordo com a agência Reuters, deixou de funcionar na China.

Signal esbarra com o forte controlo estatal aplicado na China

Encrypted messaging app Signal stops working in China https://t.co/lWwkYUQeA2 pic.twitter.com/0tBd3Z6sAl

— Reuters (@Reuters) 16 de março de 2021

As forças de autoridade especializadas na cibersegurança da China têm apertado o seu controlo das redes sociais, aplicações do mais variado tipo e género, bem como todas as publicações de notícias. Como resultado, são cada vez mais as apps banidas na China.

A mais recente vítima deste esforço de controlo social é a plataforma Signal cujo website e aplicação móvel deixou de estar acessível na manhã desta terça-feira. Até ao momento a aplicação continua disponível na App Store da Apple. Por outro lado, no território autónomo de Hong Kong, tanto a aplicação como o website continuam a operar dentro da normalidade.

A agência Reuters tentou contactar a equipa de relações públicas da Signal, não tendo sucesso. O mesmo desfecho teve a tentativa de contacto à Administração Chinesa do Ciberespaço.

Sublinhamos que os serviços da Google estão bloqueados na China. Mesmo assim, a aplicação chegou a estar disponível através de várias lojas de aplicações e conteúdos, sendo gradualmente bloqueada nos últimos meses.

A Signal registou um crescimento exponencial enquanto alternativa ao WhatsApp

Note-se que esta quebra no serviço pode ser atribuída às "dores de crescimento" da Signal. Aliás, não seria a primeira vez que o serviço deixaria de operar na China, sem VPN, de forma temporária, só para voltar posteriormente a funcionar em pleno.

Apontamos também que a Signal tem crescido consideravelmente desde o dia 6 de janeiro de 2021. Data em que o WhatsApp começou a apresentar o fatídico aviso de alteração à política de privacidade da empresa e tratamento de dados junto do Facebook.

Obrigando os utilizadores a aceitar novos termos e condições motivou a procura por alternativas como a Telegram e a Signal. Agora, o WhatsApp adiou a entrada em vigor destas alterações para 15 de maio, data em que estas entrarão em vigor.

Messaging app @telegram surpassed @tiktok_us as the most downloaded app worldwide for January 2021 with over 63M installs, 3.8x its downloads in January 2020. @signalapp, @Facebook, and @WhatsApp rounded out the top 5: https://t.co/iHnw6j2Qpo #topapps #telegram #tiktok pic.twitter.com/acLDd8TC5q

— Sensor Tower (@SensorTower) 4 de fevereiro de 2021

Entretanto, a Signal afirmou-se como a melhor alternativa para quem procura uma solução que respeite a sua privacidade. Assim, a Signal seria descarregada cerca de 510 000 vezes em dispositivos móveis iOS (iPhone) na China.

Mundialmente a Signal seria descarregada mais de 100 milhões de vezes através da App Store da Apple e da Google Play Store, de acordo com os dados fornecidos pela Sensor Tower.

A plataforma de comunicações instantâneas dominante na China é a WeChat, desenvolvida pela Tencent.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.