Samsung Galaxy Z Flip4 Review: a portabilidade tem um nome

Bruno Coelho

Chegados a 2022, praticamente todos os smartphones parecem iguais. Retângulos com um ecrã na parte frontal e câmaras na parte de trás. Por isso, quando um smartphone como o Galaxy Z Flip4 é pousado numa mesa, facilmente faz ‘rodar’ algumas cabeças.

Foi isso que aconteceu, ao longo da última semana, enquanto usei o Galaxy Z Flip4 como smartphone pessoal. A nostalgia que um equipamento dobrável em formato concha faz qualquer um sorrir e perguntar de que equipamento se trata.

Samsung Galaxy Z Flip4

Mas como é afinal usar um equipamento destes no dia a dia? É nisso que se centrará esta análise, onde me tentarei focar na utilidade de um smartphone dobrável deste género. Como não deixa de ser um smartphone, analiso também os pontos habituais. O preço em Portugal começa nos 1149 €.

Unboxing e primeiras impressões

É uma experiência de unboxing bastante simples a deste Galaxy Z Flip4. Mal abrimos a caixa, o primeiro impacto é o encontro com o smartphone, que vem desdobrado. Ainda no seu interior, temos a tarjeta para colocar ou retirar os cartões SIM, e um cabo USB-C para USB-C de carregamento.

Samsung Galaxy Z Flip4

Galaxy Z Flip 4 é mais polido e dobrável que o antecessor

Tanto dobrado como desdobrado, o Galaxy Z Flip 4 apresenta um tamanho menor, face ao antecessor. São diferenças visíveis ao milímetro, mas que resultam num equipamento com uma dobradiça mais fina.

Embora a espessura permaneça a mesma, é um pouco mais estreito e curto. No peso também temos mudanças, mas no caso o Galaxy Z Flip 4 aparece-nos 4 gramas mais pesado que o antecessor (183g vs 187g).

A taxa de atualização é agora variável entre 1 e 120 Hz. Outra diferença notória é claramente o processador, que agora é o Snapdragon 8+ Gen 1. O que também melhora é a bateria, que passa de 3300 mAh para 3700 mAh. Passa a ter carregamento de 25 W, e o sensor principal traseiro promete fotografias e vídeos 65% mais brilhantes.

Samsung Galaxy Z Flip4

Na prática, a Samsung optou neste modelo por melhorar alguns pormenores criticáveis na anterior geração, que podem não ser tão visíveis a olho nu. Apresenta um design mais refinado e durável, sendo que o processador e a bateria registam grandes melhorias.

Como é usar um smartphone dobrável no dia a dia

Usar o Galaxy Z Flip4 no dia a dia é uma ótima experiência. Sente-se que é um smartphone robusto, e que estamos a pegar em algo que vai durar. Sim, a dobradiça ainda está lá e é visível principalmente quando existe mais luz e o fundo do ecrã está mais escuro.

Além disso, se és daqueles que gosta de fazer scroll com o dedo mais ou menos a meio do ecrã, vais sempre sentir a dobradiça nessa zona. Mas se estiveres disposto a ultrapassar isso e a ter cuidado com o pó ou objetos que possam interferir com o interior do equipamento, diria que é totalmente seguro usar este smartphone como equipamento diário.

Samsung Galaxy Z Flip4

Contudo, deves ter em conta que o aparelho chega com uma proteção de ecrã que não deve ser retirada. Isto porque estamos a falar de um ecrã em plástico, que pode sofrer lesões de maior com objetos cortantes que deves evitar.

A Samsung podia ir mais além, e tentar fazer desaparecer ainda mais esta dobradiça, como outros concorrentes fizeram em modelos exclusivos da China. Mas optou por corrigir os defeitos apontados à anterior geração, e trazer-nos um dispositivo que dá gosto usar.

Portabilidade é o grande trunfo do Galaxy Z Flip4

Como digo no início do artigo, a portabilidade tem um nome: Galaxy Z Flip4. É um smartphone que dobrado que cabe bem em qualquer bolso (até nos da camisa). É esse o grande trunfo deste equipamento: o tamanho reduzido com que fica quando é dobrado.

Samsung Galaxy Z Flip4

Isto porque no resto da interação com este, estamos a lidar com um equipamento perfeitamente normal. Com a adição de que o ecrã traseiro de 1,9 polegadas é um elemento chave na utilização do equipamento.

Ecrã Exterior é um poderoso aliado na utilização diária

Este evita que muitas vezes tenhas de abrir o equipamento quando te ligam ou quando recebes uma notificação. Mas também pode servir para veres o teu calendário, a meteorologia ou simplesmente agendar um alarme.

Acima de tudo, o ecrã exterior traz a possibilidade de usarmos as câmaras traseiras para selfies sem problemas. Isto porque vemos nesse ecrã o que podemos esperar das fotografias ou dos vídeos. E por essa Google Play Store fora tens também apps que até ter permitem ver vídeos no YouTube a partir deste ecrã.

Samsung Galaxy Z Flip4

Autonomia do Galaxy Z Flip4 está muito melhor

Não testei a anterior geração, mas de tudo o que li, a bateria era bastante criticável. Com uma bateria maior e um processador eficiente, este equipamento parece-me ser suficiente para um dia utilização se não fores um utilizador muito intensivo. O melhor é que mesmo sendo dobrável, tem carregamento sem fios a 15 W e até permite carregar os Galaxy Buds2 Pro que também testei com o carregamento reverso.

No que ao desempenho diz respeito, o processador do Galaxy Z Flip4 fala por si. É dos smartphones mais rápidos do mercado que podes usar, e o Snapdragon 8+ Gen 1 é também um chip mais eficiente que o antecessor.

A interface da Samsung, a One UI, é cada vez algo mais polido. Costuma dizer-se que ou se gosta ou se odeia esta personalização. Tendo em conta que não notei quaisquer engasgos, e esta tem muitas personalizações próprias que aprecio, só tenho elogios a fazer.

Samsung Galaxy Z Flip4

Falta de lente telefoto é notória nesta faixa de preço

Tem uma câmara interessante, que é praticamente a mesma da geração anterior. Isso é dizer que tens um produto competente nas mãos, mas não ao nível de outros equipamentos nesta faixa de preço que não dobram. Isto porque falta aqui uma lente telefoto para zoom sem perda de qualidade. O que para mim é um deal breaker.

Vais conseguir fotografias com grande qualidade e vídeos também. Mas se ter uma lente telefoto de qualidade é uma das tuas prioridades e estás disposto a abdicar do fator dobrável, o Galaxy S22 Ultra é uma opção mais competente dentro dos mesmos valores.

Fotografia capturada com a câmara principal do Samsung Galaxy Z Flip4
Fotografia capturada com a câmara principal do Samsung Galaxy Z Flip4

Uma palavra importante para a qualidade de som deste terminal. Está ao nível do que podes esperar de um smartphone deste preço, não tendo os melhores altifalantes que já testei. É som topo de gama, isso é certo.

Vale a pena comprar o Samsung Galaxy Z Flip4?

Se estás farto de ter smartphones aborrecidos e iguais a todos os outros, o Galaxy Z Flip4 oferece uma solução alternativa. É um smartphone "normal" quando desdobrado, mas que dobra para te caber de forma compacta em qualquer bolso (até no da camisa).

Para quem a portabilidade é um posto, tem neste terminal um ecrã de 6,7 polegadas, que facilmente se dobra. E se o objetivo for apenas aceder às notificações rapidamente, tirar uma fotografia, ver o calendário ou a meteorologia, isso pode ser feito acedendo ao apaixonante ecrã exterior.

Samsung Galaxy Z Flip4

Um dos maiores problemas apontados à anterior geração era a sua autonomia abaixo do média. Com uma taxa de atualização variável até 120 Hz, um processador mais eficiente e uma bateria efetivamente maior, a bateria do Galaxy Z Flip4 dura facilmente para um dia inteiro em uso regular.

Com o Galaxy Z Flip4, desempenho também não é um problema. Tem o processador Snapdragon 8+ Gen 1, o mais poderoso para Android à data de escrita. Isto significa que qualquer app ou jogo vai correr no equipamento sem quaisquer problemas. Mas claro, nem tudo é perfeito.

Por se tratar de um smartphone dobrável, tem um ecrã em plástico que pressupõe que tens de ter cuidados redobrados. A dobradiça é notável, e objetos cortantes devem ser mantidos longe, já que facilmente podem deixar marcas no painel. Além disso, vem com uma película pré-aplicada que não deve ser retirada, mas da qual não se sabe a possível durabilidade.

Samsung Galaxy Z Flip4

O maior deal breaker, para um smartphone de 1149 €, é a não inclusão de uma lente telefoto. Isto significa que as fotografias tiradas com zoom com este smartphone terão necessariamente perda de qualidade. O que nesta faixa de preço devia ser proibitivo, tendo em conta os concorrentes diretos (que não dobram).

Vale a pena comprar o Galaxy Z Flip4 se este for o teu primeiro smartphone dobrável, e valorizares as vantagens elencadas. Mas deves também ter em conta os possíveis pontos menos bons que indiquei. Por 1149 € é um equipamento sem concorrência, e isso deve garantir boas vendas à Samsung, por um equipamento que claramente está mais polido que a anterior geração.

Pontos fortes do Samsung Galaxy Z Flip4

  • Desempenho topo de gama ao nível dos melhores
  • Portabilidade única pela possibilidade de dobrar o terminal
  • Autonomia da bateria melhorou consideravelmente face à anterior geração
  • Ecrã traseiro permite usar a câmara principal para selfies e ver informações rápidas

Pontos fracos do Samsung Galaxy Z Flip4

  • Não dispõe de lente telefoto
  • Dobradiça ainda é notória em cenários de muita luz
Escolhas de design 9
Qualidade de construção 9
Ecrã 8,5
Qualidade de som 9
Performance/Desempenho 9,5
Interface/UI 8,5
Câmara 7,5
Bateria 8,5
Qualidade/Preço 7,5
Pontuação 8,6 - Excelente

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.