Samsung Galaxy Watch 5 Pro pode desiludir os utilizadores com este detalhe

Bruno Coelho
Comentar

No verão de 2021 a Samsung apresentou os seus Galaxy Watch 4 Series, os mais recentes relógios inteligentes da marca. Estes marcaram um ponto de viragem para a marca, que fundiu o seu sistema operativo TizenOS com o WearOS da Google nestes produtos.

Contudo, as mais recentes fugas de informação dão conta de que os fãs destes smartwatch podem ficar desiludidos com a próxima geração. Isto porque o Galaxy Watch 5 Pro pode chegar sem uma das características mais adoradas pelos utilizadores.

Samsung Galaxy Watch 5 Pro pode chegar sem moldura rotativa

Segundo o reputado leaker Ice Universe, o Galaxy Watch 5 Pro vai desiludir os utilizadores por não ter moldura rotativa. Esta é uma característica adora por muitos, que facilita a navegação no aparelho.

Unfortunately, the galaxy watch5 Pro will disappoint you

— Ice universe (@UniverseIce) 31 de maio de 2022

A Samsung tentou no passado dar uma experiência semelhante à moldura rotativa com software. Mas esses intentos saíram gorados. Tendo em conta que a funcionalidade não afeta a resistência do aparelho à água, não se percebe a possibilidade de a Samsung abandonar na totalidade esta característica.

Recorde-se que na última geração apenas o Galaxy Watch 4 Classic contava com a moldura rotativa. Uma funcionalidade de que o Galaxy Watch 4 não dispunha. E parece que este será o ano do adeus total a essa possibilidade na nova linha.

Samsung Galaxy Watch 5 e Galaxy Watch 5 Pro
Samsung Galaxy Watch 5 e Galaxy Watch 5 Pro

Sobre as restantes características do Galaxy Watch 5 Pro, é esperado com construção em titânio e safira. Terá ainda uma bateria de 572 mAh, sendo avançada a possibilidade de que possa ter termómetro integrado.

À semelhança do que aconteceu no ano passado, os Galaxy Watch 5 devem ser apresentados no evento de agosto da Samsung.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.