Samsung Galaxy Note 10 está com problemas de produção

Filipe Alves
Comentar

O Samsung Galaxy Note 10 será revelado oficialmente no dia 7 de agosto. Os rumores e fugas de informação têm sido consistentes e a pouco mais de umas semanas da apresentação já temos ideia clara do que será revelado.

Contudo, a história parece complicada para que a Samsung lance para o mercado o Samsung Galaxy Note 10 e Note 10 Plus em grande escala. Isto porque, ao que parece, a empresa asiática está a ter problemas com o fabrico dos seus chips Exynos no Japão.

Samsung Galaxy Note 10

Tensão entre a Coreia do Sul e o Japão

Não é só a China e os Estados Unidos que estão num impasse nas trocas comerciais. Também o Japão e a Coreia do Sul sentem um problema idêntico. Esse tipo de política e falta de acordo está a afetar a Samsung e a LG em força no que toca ao fabrico de componentes essenciais para os seus smartphones. Porém, a Samsung tem outra carta na mão.

Mais Samsung Galaxy Note 10 com o Snapdragon 855

De acordo com as informações da SamMobile, a empresa sul-coreana olha para a possibilidade de aumentar o pedido de produção e construção de smartphones com o processador Qualcomm Snapdragon 855.

Ainda que os Exynos ofereçam uma maior margem de lucro, visto que são da Samsung, os problemas de fabrico estão a afetar a linha de tempo traçada antes do equipamento sair para o mercado.

Nos últimos anos a Samsung tem mostrado como é que se faz nesta categoria. Depois do equipamento ser apresentado de forma oficial são pouco mais de duas semanas até que esteja disponível a nível mundial. Algo que os outros fabricantes continuam sem conseguir competir.

Assim sendo, parece-me que a solução pode muito bem passar por nos dar mais equipamentos com Snapdragon e o problema fica resolvido. Ainda assim, vale a pena considerar que a escassez do topo de gama pode acontecer na altura de lançamento.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.