PS5: 1 em cada 10 consolas é revendida acima do PVP, lucros superiores a $40 milhões

Abílio Rodrigues
Comentar

Todos já perceberam que a PS5 é um bem de consumo extremamente difícil de conseguir nos dias que correm, e são várias as causas para esta escassez de stock. Um estudo recente vem chamar ainda mais a atenção para o problema dos especuladores, já que se concluiu que cerca de 10 a 15% das unidades vendidas nos EUA são revendidas por scalpers.

Os números são avançados pelo engenheiro de dados Michael Driscoll, que publicou os resultados da sua investigação exaustiva ao mercado de scalping, com incidência particular nas consolas de nova geração da Sony.

PS5 é alvo apetecível para os scalpers

PlayStation 5

Driscoll recolheu dados de milhares de listagens do eBay e StockX até ao passado dia 16 de janeiro. Apenas foram consideradas as listagens assinaladas como vendidas, deixando de fora várias vendas e leilões de fontes potencialmente pouco fidedignas assim como vendas abaixo do preço de retalho.

O engenheiro ficou com uma base de dados com 157 mil unidades da PlayStation 5 vendidas a preços acima do recomendado pela Sony. Este valor corresponde a cerca de 7% das 2.067 milhões de consolas que a Sony vendeu nos Estados Unidos até 16 de janeiro.

Depois de analisar também os números de vendas com preços acima do PVP noutras plataformas como o Facebook Marketplace e Craigslist, Driscoll concluiu que cerca de 10 a 15% das unidades vendidas nos EUA estão a ser revendidas.

Relembramos que o objetivo dos scalpers é sempre fazer lucro com as revendas a preços especulativos, aproveitando a escassez de oferta e o excesso de procura no mercado.

Scalpers já faturam mais de 40 milhões de dólares só nos EUA

Podemos tirar várias conclusões a partir desta pequena análise de mercado. O preço médio das consolas à venda no eBay e StockX ronda os 800 dólares para a versão Digital, com a Versão Standard a chegar aos $849.

Olhando para estes dados, pode facilmente chegar-se à conclusão que os scalpers já faturaram mais de 40 milhões de dólares com esta brincadeira, e isto apenas no mercado norte-americano.

A natureza deste negócio ilícito parece implicar grandes ganhos para os envolvidos, com enorme prejuízo para os consumidores que só desejam poder jogar os seus títulos favoritos na nova consola.

O scalping é um problema que parece não estar perto de desaparecer, e existem até relatos de novas estratégias que lhes permite estar um passo à frente das retalhistas e consumidores finais.

Soube-se recentemente que estes grupos de indivíduos conseguem ter acesso ao stock através da exploração de debilidades nas lojas online, permitindo-lhes açambarcar unidades antes destas serem sequer colocadas à venda.

Editores 4gnews recomendam:

Abílio Rodrigues
Abílio Rodrigues
Apaixonado por tecnologia desde que montou o seu primeiro computador, continua em fase lua-de-mel com tudo o que envolva um processador e permita umas sessões videolúdicas.