Bluetooth

Bluetooth, tantas memórias traz àqueles que compravam um telemóvel e ansiavam por usá-lo na simples partilha de imagens, músicas, documentos e muito mais com colegas, amigos e familiares.

Vê também: Microsoft: lista de requisitos para Windows 10 Cloud mostra-se satisfatória

   

Atualmente, ainda é usado quase todos os dias, senão todos, por um enorme número de pessoas que utilizam uma ou mais peças de tecnologia no seu bolso, local de trabalho ou habitação. Por um lado, a sua utilização evoluiu bastante face àquela de há uns anos mas, mesmo assim, este continua a ser relevante.

Porém, de onde vem o Bluetooth e porque se chama assim? E aquele seu símbolo? Todas essas perguntas têm uma resposta e é isso que tentarei esclarecer hoje!

Em 1996, curiosamente, várias empresas do ramo tecnológico juntaram-se na tentativa da criação de uma tecnologia que permitisse a partilha de conteúdo a curtas distâncias. Embora essas empresas tenham tentado encontrar essa tecnologia individualmente, o resultado não foi muito satisfatório para ambas e, dois anos mais tarde, acabam por criar o Special Interest Group (SIG).

O SIG não era mais nada menos que um leque de ilustres companhias como a Ericsson, IBM, Toshiba, Intel ou a Nokia, que tentavam alcançar um objetivo comum. Bom, o resto já sabemos. O Bluetooth foi criado e, como é óbvio, tornou-se um sucesso à escala mundial.

Um nome suficientemente fácil de pronunciar e decorar!

Mas, e como surge o seu nome? Quem se lembraria de chamar a uma tecnologia de Bluetooth? Ao que parece, essa pessoa foi Jim Kardach, um engenheiro da Intel. Este lembrou-se deste nome depois de tomar um copo com Sven Mattisson, engenheiro da Ericsson.

A piada é que Mattisson discutia com Kardach um pouco de História e sobre um Rei que, outrora, havia governado a Dinamarca e a Noruega. Esse Rei chamava-se Harald Gormsson. Até aqui, tudo normal. A questão seguinte é qual a sua alcunha. Pois bem, ao que parece, era “Blåtand”, uma palavra super percetível para um português como eu ou tu, sem dúvida.

Bom, o resto também é fácil de adivinhar. Aquele nome esquisito escrito anteriormente traduz-se, à letra, para Bluetooth. Jim Kardach via em Blåtand o exemplo perfeito para assentar o nome da tecnologia que, tal como o Rei Escandinavo, levaria a tecnologia sem fios ao seu apogeu a partir do final dos anos 90. E claro, esse nome foi aceite pelos membros do SIG e mantém-se até hoje.

Bluetooth

E o seu símbolo? Tem tudo a ver com o Sr. Gormsson. Embora haja tendência para ver naquele símbolo tão épico um conjunto ilimitado de hipóteses capazes de lhe darem um segundo nome ou significado, a verdade é bem simples. Ele une os símbolos   e . Estes pertencem ao antigo alfabeto escandinavo e remetem, respetivamente, para as letras B, inciais de Harald Blåtand.

Um “H” e um “B”? A sério?!

Assim até parece fácil. Afinal, a tecnologia que apresenta já a sua versão 5.0 tem um nome e símbolo resultantes de uma enigmática história. A tecnologia Bluetooth é realmente fantástica e, por exemplo, podemos ver que a sua presença desde o tempo dos telemóveis à atualidade com os smartphones é marcante e fundamental. O que seria de nós sem Bluetooth para ligar os Headphones, a Speaker ou a Impressora? E o serviço mãos-livres enquanto conduzimos?

Vê ainda: Samsung Galaxy J3 2017: Especificações do novo smartphone mostradas na geekbench

Usas Bluetooth com regularidade? E com que finalidade? Deixa a tua opinião nos comentários.

Outros assuntos relevantes: 

Alcatel Idol 5S posto lado a lado com Idol 4

Withings Steel HR: o relógio da Nokia recebe uma Edição Especial

Apple Watch Series 3 deverá contar com um ecrã micro-LED

FonteJabra (Blog)
Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.