Patente da OPPO refere que teremos um smartphone idêntico ao Motorola Razr 2020

Filipe Alves
1 comentário

A OPPO é uma das marcas que está a crescer no mercado europeu. Porém, é uma das mais relevantes no maior mercado do mundo, China.

Certamente por isso é que ficamos entusiasmados ao ver que a OPPO está a trabalhar num concorrente ao Motorola Razr 2020. Ou seja, um telemóvel dobrável em concha.

Patente do smartphone dobrável da OPPO

Patente OPPO
Nova patente da OPPO - Crédito Let's Go Digital

Na patente vemos um dispositivo simples e com um design minimalista e objetivo. O smartphone não quer fazer mais do que deve. O equipamento é grande quando aberto e fecha-se ficando metade do tamanho.

Algo relevante que vemos nesta patente é o ecrã ponta-a-ponta. Cada vez os smartphones contam com margens mais pequenas e esta patente mostra-nos o futuro. Ou seja, um smartphone quase sem margens e sem buracos para a câmara frontal.

Patente OPPO
Nova patente da OPPO - Crédito Let's Go Digital

O mais relevante da sua patente está na pequena "esquina" onde o smartphone dobra. Isto é, mesmo no centro do ecrã. Ao que parece, a OPPO trabalhou para desenvolver a sua tecnologia. Uma tecnologia tão importante que valeu a pena patentear.

Uma patente não promete um smartphone

Vale a pena referir que uma patente não nos garante nada. Sabemos apenas que a OPPO trabalhou para nos dar um smartphone com estas características.

Temos a noção que chegaram a um desenho do smartphone e melhorias na tecnologia. Assim sendo, decidiram patentear a tecnologia para se protegerem dos concorrentes.

Motorola Razr 2020 já não está sozinho no mercado

O Motorola Razr 2020 já não está sozinho no mercado. Logo depois de vermos o primeiro Razr 2019 a ser revelado de forma oficial, a Samsung preparou o seu "Galaxy Flip" para concorrer. Porém, temos de admitir que precisamos de mais concorrentes para fazer desta corrida mais competitiva.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.