google-pixel-and-pixel-xl-official-photos-and-images

Continuando esta pequena saga sobre o que esperar em 2017, há uma outra empresa de quem poderemos esperar muito neste contexto. Google e o seu Pixel, claro. Não foi por acaso que a empresa americana nos apresentou um par de Pixels em 2016.

Até à apresentação destes smartphones já no final deste ano, a Google vinha lançando, ano após ano, smartphones Nexus. Os Nexus nunca desiludiram por completo mas não eram, de todo, os mais famosos do mercado. Não obstante, os últimos modelos – desenhados por uma empresa em específico – e depois vendidos pela Google, ficaram um pouco aquém das expectativas. Em consequência disso, a gigante do software mudou de estratégia.

   

google-pixel-and-pixel-xl-official-photos-and-images-3

Hoje, podemos dizer: ainda bem! O Pixel é o smartphone que, na atualidade, concede a melhor das experiências de utilização no universo Android. Mesmo este, neste caso sob a forma de versão Nougat, tem funcionalidades especificas para o chamado Google Phone. Para além disso, não tardou que este Pixel fosse apelidado de iPhone com Android e tantas outras alcunhas similares. Foi, sem dúvida, uma aposta ganha por parte da Google.

No entanto, este Pixel não é perfeito. Pelo menos, a nível de hardware. O seu design, ainda que bonito, é algo desinspirado e faltam-lhe algumas coisas como altifalantes frontais (ou stereo) e resistência à água. Tudo o resto, software, está excelente. E são estas as razões que fazem antever um Pixel, em 2017, como algo perfeito. Isto porque só o hardware tem de melhorar. E como esse é um dado adquirido, também a Google será uma interveniente bastante relevante no mercado Mobile no próximo ano, como seria de esperar aliás. É só mais uma empresa que tornará esta saudável batalha ainda mais interessante, pois a Google quer ser a melhor não só no Android mas em todo o mercado Mobile.

Talvez queiras ver:

IkiMobile prepara apresentação de novos smartphones

Android Nougat pode ser a última versão do Android

Preço de venda do futuro Nokia D1C poderá começar nos 150€

Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.