oukitel-c5-pro-1
Alegado Oukitel C5 Pro

A Oukitel, como qualquer outra empresa Chinesa, não pára no que toca a smartphones de gama-baixa e o Oukitel C5 Pro será, alegadamente, o seu próximo investimento no sector.

De acordo com novas informações internas, o próximo smartphone baterá no mercado em breve e terá um design bem interessante para gama inferior. O terminal contará com um design elegante, maioritariamente de plástico, mas com uma frame lateral de metal que lhe dará um toque mais arrojado.

Vê ainda: Oukitel U20 Plus junta-se ao clube “Jet Black”

   

Temos ainda a informação que o Oukitel C5 Pro contará com um ecrã de 5″ polegadas HD, protegido por Gorilla Glass ou Asahi, que lhe dará uma resistência mais forte que os seus concorrentes.

Oukitel U20 Plus publicidade
Oukitel U20 Plus publicidade

De referir que este novo smartphone contará o processador MediaTek MT6737, 2GB de RAM e 16GB de memória interna, o que nos leva a pensar que será mais um modelo inferior da marca Chinesa.

Necessário realçar ainda que este processador tem a possibilidade de ter um leitor de impressões digitais, mas como na fotografia nada vemos na parte traseira, poderá ser a primeira vez, num terminal Oukitel, que teremos um leitor na parte frontal do dispositivo.

Claro que este último parágrafo são mais especulações do que certezas, algo que posso garantir é que ficaremos atentos ao próximo Oukitel C5 Pro. Embora longe de rivalizar com os flagships, depois de analisarmos o nosso público sabemos o quão é importante um bom equipamento por um baixo preço e este, certamente o será.

Talvez queiras ver:

Samsung Galaxy S8: Novas informações dizem que não teremos ecrã “flat”

Nokia apresenta os seus primeiros telemóveis do período “pós-Microsoft”

Mijia: Trottinette elétrica da Xiaomi apresentada oficialmente

FonteOukitel PR
Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.