Os Estados Unidos querem acabar com o TikTok. Entende como

António Guimarães
Comentar

A opressão dos Estados Unidos contra as empresas chinesas está longe de acabar. Durante os últimos meses, o governo americano tem banido o TikTok dos smartphones utilizados por corpos governamentais e militares. De facto, já foi provado que o TikTok recolhe dados de utilizadores de forma agressiva.

Estes fatores levam vários governos a temer pela segurança nacional, como os Estados Unidos e Índia, por exemplo. De momento, as coisas não estão bem paradas para o TikTok, que parece ter apenas uma opção para evitar o banimento dos EUA: tornar-se uma empresa americana.

Esta é uma ideia que foi inicialmente sugerida por Larry Kudlow, conselheiro financeiro da Casa Branca. O mesmo afirma que para que o TikTok possa continuar a existir em solo americano, deverá ser removido da sua empresa, ByteDance. Significaria que o TikTok passaria a ter servidores americanos e a ser controlado por empresas nos Estados Unidos.

dgfgf

Investidores americanos do TikTok estão a discutir a hipótese

É pouco provável que a ByteDance queira abdicar controlo do TikTok. Afinal, é uma app extremamente popular que já trouxe milhões em dólares e transferências. Contudo, americanos que possuem dinheiro investido no TikTok querem analisar a hipótese da aplicação tornar-se propriedade americana.

Existe ainda uma terceira hipótese, que seria criar uma versão do TikTok exclusiva ao mercado americano. No entanto, dada a popularidade do TikTok, passar para outra app com outro nome, possivelmente, seria constrangedor para os utilizadores. Vamos aguardar para ver como este drama se desenvolve.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.