Oppo Find X3 Pro: certificação revela segredos do smartphone

Bruno Coelho
Comentar

Depois de em 2020 ter entrado em força no mercado europeu, a Oppo já prepara os próximos grandes lançamentos. A empresa já veio a público dizer que os próximos smartphones topo de gama serão apresentados em março, e agora o modelo mais potente foi certificado pela FCC (Comissão Federal de Comunicações).

Com esta certificação, são assim descobertos os principais segredos daquele que será o Oppo Find X3 Pro. Sem surpresa alguma, é novamente confirmado que o smartphone será comandado pelo processador Snapdragon 888.

A versão testada contava com 12GB de RAM. No que diz respeito ao software, esta contava com o Color OS 11.2, a máscara da Oppo que terá como base o Android 11 da Google.

Oppo Find X3 Pro terá bateria dividida em duas células de 2200mAh

Este novo equipamento segue a tendência de outros com carregamento muito rápido. Por isso, conta com uma bateria dividida em duas células de 2200mAh. Contabiliza assim 4400mAh, e garante eficiência de carregamento e maior vida útil da bateria. Sem surpresas, continua a ser feita a aposta no carregamento rápido, mas a fasquia mantém-se nos 65W.

Renderização do Oppo Find X3 Pro. Crédito: Evan Blass

Tal como noticiamos, o credível Evan Blass partilhou na última semana renderizações daquele que será o alegado design deste smartphone. E o destaque vai para o módulo de câmaras com uma curvatura gradual. Visto à distância, as lentes desse módulo acabam não fugir muito ao design presente nos últimos iPhone da Apple.

Embora sem confirmação nesta certificação, Evan Blass afirmou que o dispositivo teria um ecrã de 6.7” polegadas com resolução de 2K e taxa de atualização de 120Hz. Podemos esperar quatro câmaras, com destaque para dois sensores Sony de 50MP.

Editores 4gnews recomendam:

  • Xiaomi Mi 11 Pro vai ter zoom "que nunca mais acaba"
  • Honor prepara novos smartphones com os serviços da Google
  • MediaTek ataca Qualcomm 888 com novo processador Dimensity 1200
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.