xperia-x-lime-D1-hero-image-c17a86ac0c2aa262dab74f28f5d33414

O mercado de smartphones está muito saturado, e um reflexo disso mesmo tem que ver com uma letra do alfabeto, a letra X.

De facto, e escrevendo este artigo como mera curiosidade, o Marketing mostra duas coisas fundamentais. A primeira, é que o gosto do consumidor é muito procurado e, por isso, dentro de um mercado de bens idênticos, podem ser muitos aqueles que têm nomes semelhantes, ou iguais. Em segundo, também os especialistas têm as suas limitações e este exemplo é fruto disso.

   

Com efeito, e claro que há que ter em atenção que tudo são modas, a Motorola lançava o seu primeiro Moto X em 2013. Um smartphone que prometia pelo preço reduzido e boas especificações e que ficou na lembrança até dos mais distraídos.

De seguida, a Nokia apresentou a fevereiro de 2014 uma linha e smartphones com sistema Android de nome Nokia X. Os três dispositivos levantaram muitas questões mas depressa caíram no esquecimento após os conflitos entre a empresa finlandesa e a Microsoft.

Em 2015, não só a OnePlus apresenta ao mundo a sua primeira arma no combate ao mercado de gama-média, o OnePlus X, como a BQ lança o Aquaris X5 e a Google acrescenta a letra mágica ao nome do antigo Nexus 5. Em 2016, o mesmo volta a repetir-se, desta vez por parte dos novos Sony Xperia X e, há pouco tempo, pelos LG X (Power, Match, Style e Max).

Por fim, há ainda rumores que noticiam que a aposta da Samsung no mercado dos smartphones com ecrãs dobráveis será denominada por linha X e, mais uma vez, esta letra surge como por magia.

iPhone-x-main

Assim, há que perceber se esta tendência é para durar e o porquê de ela existir. Será que mais marcas apresentarão dispositivos com um nome semelhante aos referenciados anteriormente? Talvez, mas porquê é a grande questão que surge. Agora, diferente só mesmo um iPhone X.

Talvez queiras ver: