Novo smartphone dobrável da Huawei será mais barato que o Z Flip 3 da Samsung

Mónica Marques
Comentar

Acaba de ser revelado que a Huawei já terá iniciado a produção em massa do seu novo smartphone dobrável.

Parece que a ideia é que o modelo seja ainda lançado este ano e por um preço inferior ao do Samsung Galaxy Z Flip 3.

Novo Huawei dobrável vai concorrer diretamente com Samsung Z Flip 3

Samsung Galaxy Z Flip 3
A Huawei quer competir diretamente com a Samsung no mercado de smartphones dobráveis

De acordo com fontes da indústria, a Huawei terá já iniciado a produção em massa do seu novo modelo de smartphone dobrável. Segundo o site Electronic Times, a informação surgiu numa reunião de investidores com a empresa Zhaoli Technology a anunciar que começou a produzir uma nova dobradiça para smartphones.

Ainda que a referida empresa não tenha revelado o nome do cliente, fontes da indústria acreditam que a dobradiça é para o novo smartphone dobrável da Huawei. Tudo porque não há assim tantas marcas a produzirem este tipo de equipamento e também porque notícias anteriormente divulgadas avançam que a Huawei vai lançar a sua nova versão dobrável ainda este ano.

Assim, ao que tudo indica, a produção em massa do novo smartphone dobrável já terá iniciado e, muito possivelmente, o modelo será ainda apresentado durante o ano de 2021. As suas especificações são ainda desconhecidas, mas fontes da indústria avançam que o modelo Huawei vai competir diretamente com o Galaxy Z Flip 3 da Samsung e que terá um preço inferior a este último modelo.

Principais players do mercado de samrtphones estão a investir nos modelos dobráveis

Xiaomi Mi Mix Fold
O próximo dobrável da Xiaomi virá substituir o modelo Mi Mix Fold na imagem Crédito@GSMArena

Apesar de serem em número mais reduzido, as marcas com smartphones dobráveis no mercado parecem querer investir mais neste tipo de equipamento. Essa estratégia reflete-se por sabermos que alguns dos principais players do mercado têm modelos dobráveis na sua lista de lançamentos para o próximo ano.

Outro factor que contribui para o crescimento deste terminal é o entusiasmo mostrado pelos utilizadores que parecem estar a receber muito bem os dobráveis disponíveis atualmente. Veja-se o sucesso do Galaxy Z Flip 3 da Samsung.

Mas há um pequeno grande pormenor no que diz respeito aos smartphones dobráveis. É que estes, por norma, têm um custo elevado. Aliás, uma das razões por trás do sucesso do Samsung Galaxy Z Flip 3 poderá ter sido o custo mais reduzido com que foi colocado no mercado. Recorde-se que este terminal registou mais de um milhão de unidades vendidas em apenas 40 dias.

Independentemente de todas estas questões, sabe-se já que no próximo ano os principais players da indústria vão lançar modelos dobráveis e que 2022 promete ter um boom deste tipo de terminais. Segundo a DigiTimes Research, até 2025 as remessas globais de dobráveis vão ultrapassar os 100 milhões de unidades vendidas e em 2026 esse número será superior a 150 milhões.

OPPO e Huawei a lançam novos dobráveis ainda em 2021, mas a Xiaomi e Samsung só em 2022

Huawei Mate X2
Na imagem Huawei Mate X2

Tal como já dissemos, a Huawei pode apresentar o seu novo modelo dobrável ainda durante este ano. A fabricante chinesa pode querer aproveitar a onda de sucesso do dobrável Mate X2 Collector's Edition que, no seu lançamento, esgotou em poucos segundos.

Mas a Huawei não estará sozinha, uma vez que a OPPO também pode revelar o seu smartphone dobrável na reta final de 2021. Já a Samsung e Xiaomi estão a reservar o ano de 2022 para apresentar novidades nesse campo.

Prevê-se que a Samsung dê a conhecer o Galaxy Z Fold 4 e Galaxy Z Flip 4 apenas no verão de 2022, à semelhança do que aconteceu com os modelos anteriores. Já sobre a Xiaomi sabe-se apenas que no próximo ano irá revelar um modelo dobrável. Data e especificações mantêm-se no segredo dos deuses.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.