Nothing Phone (1) vai estar disponível em Portugal no verão

Bruno Coelho
Comentar

Após o lançamento dos auriculares Bluetooth Nothing Ear (1), a empresa tecnológica prepara-se para lançar o segundo produto. Trata-se de um smartphone e vai chamar-se Nothing Phone (1). Em Portugal a empresa terá como parceira oficial a PCDIGA.

Esta semana a Nothing confirmou as primeiras de muitas parcerias para a venda do seu novo smartphone. E a PCDIGA, uma das principais lojas de comércio tecnológico online em Portugal, estará na linha da frente se quiseres comprar este aguardado equipamento no nosso país.

Nothing Phone (1) chegará com Nothing OS e processador Qualcomm Snapdragon

O Nothing Phone (1) vai chegar com a Nothing OS, baseada no sistema operativo Android. O equipamento vai ainda chegar com um processador Qualcomm Snapdragon, mas os preços e disponibilidade só serão conhecidos no futuro.

nothing

“Quando fundamos a Nothing, queríamos trazer de volta a excitação que outrora sentimos na indústria tecnológica”, afirma Carl Pei, CEO e fundador da Nothing. Caso não saibas, Carl Pei foi um dos fundadores da OnePlus, marca da qual foi também CEO.

O smartphone chega ao mercado durante o verão. O líder de marketing da PCDIGA, Nelson Arrifes, acredita que “o Nothing Phone (1) será um importante lançamento no mercado”. Refere ainda que quando se juntaram inicialmente à Nothing, foi com este produto em mente.

“A Nothing partilha muitos dos valores e ideias apreciadas pela comunidade e a PCDIGA acredita verdadeiramente nesta estratégia”, conclui Nelson Arrifes. Externamente, a Nothing firmou também parceria com a O2 no Reino Unido, Telekom Deustschland na Alemanha e Flipkart na Índia.

Já falta muito pouco para sabermos tudo sobre o Nothing Phone (1) que promete 'abanar' a indústria mobile este verão. Caso queiras estar a par de tudo, podes seguir a Nothing no Instagram ou no Twitter.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.