Nothing Phone (1) já disponível para compra em Portugal: preços, versões e lojas

Bruno Coelho
Comentar

No passado dia 12 de julho foi apresentado ao mundo o Nothing Phone (1). O primeiro smartphone da marca confundada por Carl Pei (ex-CEO da OnePlus) chegou para conquistar tudo e todos com o seu design irreverente.

Esta quinta-feira, 21 de julho, fica marcada pelo início das vendas do smartphone nas lojas portuguesas. Desde as 8 da manhã de Portugal que este saiu da fase de pré-venda, e pode ser agora adquirido online e fisicamente nos parceiros oficiais da marca. Os preços começam nos 499 €.

Nothing Phone (1)

Onde já podes adquirir o Nothing Phone (1) em Portugal

A partir de 21 de julho é possível comprar o Nothing Phone (1) na PCDIGA e Fnac. É bom relembrar que o equipamento poderá ser adquirido tanto em loja física como online, segundo fonte oficial da marca. Ademais, pode ser adquirido em nothing.tech.

Preços e variantes do Nothing Phone (1) em Portugal

  • 8GB/128GB apenas disponível em preto – 499€
  • 8GB/256GB disponível em preto e branco - 529€
  • 12GB/256GB disponível em preto e branco - 579€ (enviado no final do verão)

Nothing Phone (1)

Recordo que o Nothing Phone (1) chega ao mercado com a Glyph Interface como grande destaque. São 900 LEDs na traseira do smartphone, que podem ser usados para sinalizar notificações, chamadas, carregamento ou até auxiliar-te em fotografias.

É comandado pelo processador Snapdragon 778G+, da Qualcomm, modificado para proporcionar carregamento sem fios e carregamento reverso. Conta ainda com um ecrã plano OLED com 120 Hz, e uma câmara principal de 50 MP. No interior encontramos a Nothing OS, muito próxima do Android puro, prometendo até 3 anos de atualizações Androide e 4 anos de atualizações de segurança.

Caso queiras saber mais sobre o smartphone, aconselho-te os artigos abaixo. Nestes encontras a minha review ao smartphone, bem como detalhes sobre as suas especificações e características completas.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.