NOS destaca-se novamente no combate às alterações climáticas

Bruno Coelho
Comentar

O CDP – Disclosure, Insight, Action, voltou a avaliar a operadora NOS de forma bastante positiva. Esta continua a destacar-se ao receber um rating A- (patamar Liderança) relativo ao ano de 2021.

Este revela que a empresa se encontra com um desempenho “superior à média das restantes empresas da Europa e do setor de Media, Telecomunicações e Serviços de Data Center”, que têm classificação B.

É bom realçar que, segundo o comunicado, a NOS conseguiu pontuação máxima em vários parâmetros de avaliação. Falamos de “iniciativas de redução de emissões de CO2, governança, contabilização de emissões da cadeia de valor, gestão de risco e, ainda, estratégia de negócio e planeamento financeiro”.

NOS entre as empresas que mais promove a sustentabilidade das suas operações

É bom termos em conta que a NOS é avaliada pelo segundo ano consecutivo neste ranking. E aí volta a figurar entre as empresas que estarão melhor preparadas para combater as alterações climáticas, bem como a promover a sustentabilidade das suas operações.

A nível nacional, a NOS é ainda uma das quatro empresas “a ver os seus objetivos de redução de emissões de gases de efeito estufa aprovados pela Science Based Targets Initiative”. Esta distinção junta-se à do CDP.

É bom termos em conta que o CDP “efetua uma avaliação independente, não apenas dos planos, mas também da execução dos mesmos, tendo desenvolvido uma metodologia própria para o efeito”.

Este trata-se de uma organização internacional sem fins lucrativos, e que se apresenta como “o maior e mais completo sistema global de divulgação de informação ambiental”. A NOS afirma-se como CDP Supporter, e apoia a missão da CDP de apoiar as empresas nas sua melhoria ambiental.

Editores 4gnews recomendam:

  • Oficial: Xiaomi Redmi Note 11 já tem data para apresentação global
  • iPhone 14 e iPhone 14 Max não vão ter esta especificação de topo
  • Apple pode trazer importante componente para os iPad até 2024
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.