NOS bloqueia serviços de Wap Billing que levaram a fraudes. MEO admite fazer o mesmo

Bruno Coelho
Comentar

A NOS anunciou esta terça-feira que terminou com a possibilidade de os seus clientes ativarem ou subscreverem serviços de Wap Billing. A medida já entrou em atividade, tendo o objetivo de proteger os clientes, e aumentar a transparência dos serviços.

Segundo o site da ANACOM, o Wap Billing “é um mecanismo que permite aos consumidores adquirir conteúdos a partir de páginas WAP (Wireless Application Protocol), que são cobrados diretamente na fatura de serviço de acesso à Internet ou descontados no saldo (no caso dos pré-pagos)”.

O problema deste tipo de serviço é que muitas vezes acaba por resultar em cobranças indevidas aos clientes. Isto porque estes subscrevem um serviço de jogos, astrologia ou para adultos, sem confirmar ‘as letras pequenas’.

A medida surgiu depois de vários episódios de fraude por parte de “entidades terceiras que lesaram clientes” da NOS. A empresa admite que reagiu “sempre na desativação das subscrições fraudulentas e na devolução dos valores cobrados indevidamente aos seus clientes”.

NOS é a primeira operadora em Portugal avançar com a medida

A NOS é assim a primeira operadora em Portugal a dar este passo, que se aplica a novas adesões. Ou seja, os clientes que já tinham serviços de Wap Billing subscritos, vão continuar a tê-los disponíveis.

A empresa liderada por Miguel Almeida toma assim uma decião que promete ser seguida pelas concorrentes. Segundo avança o Jornal de Negócios, a MEO já admitiu seguir a NOS nesta prática.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Football Manager e o cinema são dois dos seus escapes, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.