Motorola Moto G50 review: smartphone 5G barato e competente em 2021

Rui Bacelar
Comentar

O smartphone Motorola Moto G50 custa 199 € em Portugal, ou um pouco menos, 189 € consoante as promoções na Amazon.ES na presente data. É um telefone de gama média com desempenho sem entraves, sobretudo após ajustarmos as expectativas para este escalão de preços. A proposta da Motorola pauta-se pela simplicidade geral, mas entrega o que promete ao consumidor.

A 4gnews testou o Moto G50, produto que veio comemorar também o décimo aniversário da linha Moto G. Mantém-se fiel aos seus antecessores com construção durável num produto acessível à maioria dos consumidores, ainda que pouco tenha de surpreendente.

Motorola Moto G50
Imagem de grupo com os vários modelos da gama de entrada e gama média.

Primeiramente para enquadrar o leitor, imediatamente abaixo do Moto G50 temos o Moto G30 e, em seguida, o Moto G10 na entrada de gama.

Pontos fortes do Motorola Moto G50

  • Preço bastante acessível
  • Boa autonomia de bateria
  • Interface (UI) leve com Android 11
  • Suporte para redes móveis de quinta geração (5G)
  • Desempenho fluído e agradável

Pontos fracos do Motorola Moto G50

  • Ecrã de baixa resolução
  • Design pouco inovador em 2021
  • Falta de resistência à água (certificação IP)

Unboxing e primeiras impressões do smartphone

Motorola Moto G50
A caixa apresenta-se em azul com letras em tons de verde, esquema de cor que pauta a marca.

A caixa vai ao encontro do smartphone que protege, um produto acessível, confiável, do qual podemos depender, ainda que seja algo previsível. Em 2021, enfrentado concorrência feroz das fabricantes chinesas, a aposta da Motorola é bastante conservadora.

As maiores propostas de valor deste telefone são a autonomia de bateria, interface leve, desempenho competente, suporte para redes 5G e ecrã com alta taxa de atualização a 90 Hz, ainda que a resolução deixe a desejar - padrão HD+.

Motorola Moto G50
O Moto G50 é o melhor do trio mais barato da fabricante detida pela Lenovo.

A sua câmara fotográfica é aceitável, ainda que "medíocre" assente melhor aos resultados por ela captados. Para um smartphone que custa menos de 200 euros não estava à espera de milagres e acabei até por ter algumas boas surpresas neste Moto G50.

Sintetizando, temos um telefone barato com design pouco inspirado, não sendo feio, não traz nada de novo ao panorama tecnológico em 2021. É um dos smartphones mais baratos com suporte para redes 5G, um trunfo inegável, mas que não o torna perfeito.

A resolução do ecrã mostra-se imediatamente deficitária em pleno 2021, ainda que o ecrã tenha brilho suficiente e alta taxa de atualização a 90 Hz.

Motorola Moto G50
A caixa é convencional, mas traz carregador / adaptador de parede e cabo USB.

A experiência de unboxing é convencional. De qualquer modo temos um carregador a 15 W (potência máxima de carregamento), para carga rápida. Temos também o caso USB-C, manuais de iniciação rápida, bem como a capa de proteção, transparente.

Escolhas de design e qualidade de construção

Motorola Moto G50
O plástico é a palavra de ordem, com dois tons de cor disponíveis.
  • Dimensões: 164,9 x 74,9 x 9 mm
  • Peso: 192 gramas
  • Materiais de construção: plástico
  • Construção e tratamento repelente da água

O Motorola Moto G50, e demais modelos desta gama, partilham uma mesma filosofia de design industrial. Qualquer utilizador que tenha pegado num smartphone Motorola nos últimos anos encontrará vários pontos de contacto neste novo terminal.

Em síntese, temos um telefone barato, de aspeto barato e construção barata. Não sendo mal construído nem apresentando rangidos, não há também forma de ignorar a abordagem comedida do seu design e construção em que o plástico é a única palavra de ordem.

Por outro lado, tendo em consideração o seu preço, este telefone aguentará algumas quedas, encontrões e arranhões. A sua construção não se importará com os rigores do quotidiano, mas seria tão melhor caso oferecesse certificação IP.

Motorola Moto G50
As margens ou bezels são consideráveis neste Motorola.

A câmara frontal está na "notch" em forma de gota de água, no topo, ao centro. O painel frontal apresenta margens ou bezels consideráveis que reforçam a sensação de smartphone barato.

Tem porta áudio jack de 3,5 mm, botão físico dedicado para a Assistente Google, seletor de volume, botão On / Off e leitor de impressões digitais. O botão dedicado à Assistente pode ser atribuído a outras funções caso o desejem.

A traseira do smartphone, também em plástico, destaca-se pelo logótipo da Motorola onde também temos o leitor de impressões digitais. Encontramos ainda o módulo de câmaras fotográficas, discreto e bem resolvido.

O ecrã do Motorola Moto G50 peca pela resolução HD

Motorola Moto G50
O ecrã IPS LCD tem uma taxa de atualização a 90 Hz e resolução HD
  • Dimensões: 6,5 polegadas, IPS LCD
  • Resolução: HD+ (720 x 1600 p) 269 ppp
  • Taxa de atualização: até 90 Hz

O ecrã do Motorola Moto G50 é relativamente grande, exacerbado pelas margens notórias, os bezels que o rodeiam. Tem 6,5 polegadas, tecnologia IPS LCD com resolução HD+ de 720 x 1600 pixeis que resulta numa densidade de 269 pixeis por polegada.

Em particular gostamos da taxa de atualização a 90 Hz que torna os conteúdos mais fluídos sem sacrificar em demasia a autonomia de bateria. Há ainda uma nota redentora para o brilho deste painel, facilmente visível ao ar livre, com bons ângulos de visualização.

Todavia a baixa resolução para 2021 torna difícil recomendar este telemóvel para ver filmes e séries, ou qualquer conteúdo online. É um painel suficiente, mas longe de ideal, com uma pequena notch no topo a albergar a câmara fotográfica frontal.

As câmaras fotográficas são adequadas ao preço do Moto G50

Motorola Moto G50
A aplicação de câmara fotográfica é simples e intuitiva.
  • Câmara principal: 48 MP (grande angular) + 5 MP (macro) + 2 MP (profundidade)
  • Câmara secundária: 13 MP
  • Gravação de vídeo: até Full-HD a 60 fps

A câmara principal é tripla e fácil de usar. É composta por sensores de 48 MP f/1,7 + 5 MP f/2,4 + 2 MP f/2,4. Não temos objetiva ultra-grande angular como no Moto G30, infelizmente. Por outro lado, a qualidade geral dos resultados é adequada e agradável.

Sentimos falta da ultra-grande angular e de algum tipo de ampliação ótica. Por outro lado, gostamos da forma como a aplicação de câmara nativa opera, por exemplo, ao sugerir o uso do Modo Noite quando deteta condições de luz aquém do ideal.

Motorola Moto G50
A app da câmara é particularmente fácil e intuitiva de usar.

Importa, contudo, ajustar as expectativas para aquilo que o software consegue fazer perante o hardware disponível. Os resultados são agradáveis, mais que suficiente para partilha nas redes sociais, mas pecam nos detalhes, mesmo em boas condições de luz.

A câmara é, mesmo assim, suficiente, digna de uma nota acima do razoável quando a luz é abundante. Outra nota positiva é app nativa de câmara que encontrarão neste Motorola Moto G50, sendo bem conseguida e de uso fácil.

Por fim, a captação de vídeo pode ser feita em 1080p a 30 fps ou 60 fps. Os resultados são também dignos de nota, com boas cores e exposição acertada, sendo uma câmara rápida, ainda que possam rarear alguns detalhes.

Motorola Moto G50
A câmara fotográfica frontal tem 13 MP e respousa no notch.

Os resultados da câmara fotográfica frontal com 13 MP de resolução e objetiva com abertura focal de f/2,2 estão na média. As cores são particularmente vibrantes, ainda que os detalhes não sejam abundantes, mas servirá para a maioria das utilizações.

Em síntese, toda a experiência de captação de imagem e vídeo nesta câmara é razoável. Por vezes dá-nos boas surpresas, mas raramente desilude tendo em consideração as expectativas previamente definidas para este escalão de preços.

Desempenho competente para um smartphone de gama média em 2021

Motorola Moto G50
O desempenho do Moto G50 foi uma surpresa agradável.
  • Processador: Snapdragon 480 5G (8 nm) da Qualcomm
  • Memória RAM: 4 GB
  • Armazenamento: 128 GB

O seu "coração" é o novo Snapdragon 480 5G da MediaTek. Primeiramente o seu número baixo no ordenamento da Qualcomm deixou-nos preocupados e a esperar um desempenho sofrido no melhor dos cenários. Felizmente, contudo, verificou-se o contrário.

A mais recente geração de processadores 5G da Qualcomm, a 8 nm, mostra-se particularmente expedita. Ainda que os 4 GB de memória RAM também condicionem em parte o seu "poder", certo é que o desempenho não foi razão de queixa no telefone.

Aliás, a estabilidade, fluidez e rapidez geral do sistema são dignas de nota. Esta foi, muito provavelmente, uma das maiores surpresas neste telefone, até mesmo em jogos. Alertamos, contudo, para a necessidade de gerir bem as expectativas.

As principais especificações do Moto G50

  • Ecrã: IPS LCD de 6,5 polegadas a 90 Hz
  • Resolução HD+ (720 x 1600 p) 269 ppp
  • Processador: Snapdragon 480 5G (8 nm) da Qualcomm
  • Memória RAM: 4 GB
  • Armazenamento: 128 GB com suporte para cartão MicroSD
  • Bateria: 5000 mAh, carga a 15 W
  • Câmara traseira: 48 MP (wide) + 5 MP (macro) + 2 MP (profundidade)
  • Câmara frontal: 13 MP (wide)
  • Software Android 11
  • Dimensões e Peso: 164,9 x 74,9 x 9 mm, 198 gramas

A Interface de utilizador (UI) Motorola é leve e agradável

Motorola Moto G50
A UI do Motorola Moto G50 é bastante leve e limpa.
  • Sistema: Android 11 da Google
  • Interface: Motorola UX

Parte significativa do desempenho surpreendente deste telefone deve-se à sua interface leve. Está próxima do "Android puro" o que pode atrair, ou afastar, alguns utilizadores. No entanto, é simples de usar e não sobrecarrega o hardware.

Em síntese, a interface leve continua a ser um dos trunfos da Motorola. Para quem procura um smartphone fácil de usar, com aspeto de Android puro, este Moto G50 dará resposta às exigência do quotidiano de forma perfeitamente competente.

A autonomia de bateria é outro destaque do Motorola Moto G50

Motorola Moto G50
A autonomia de bateria é um ponto positivo neste smartphone Motorola.
  • Bateria: 5 000 mAh de capacidade
  • Carregamento: rápido a 15 W

O smartphone Motorola Moto G50 está equipado com uma bateria de 5 000 mAh de capacidade, com carga a 15 W. Isto traduz-se em autonomia sobrante para um dia de uso intenso, ou dois dias de uso moderado graças ao ecrã comedido e processador eficiente.

Em síntese, temos uma boa gestão energética neste telefone barato e competente que não nos deixa a meio de um dia e até se arrisca no segundo dia de uso. É um bom telefone para quem valoriza a autonomia e não quer estar depentende da tomada.

Vem equipado com um carregador a 10 W, não sendo rápido, mas pelo menos ainda traz carregador na caixa. Não temos, contudo, carregamento sem-fios, nem carregamento reverso, mas sim uma boa autonomia.

Conclusão: de linhas simples e preço baixo se faz um smartphone competente

Motorola Moto G50
O sistema operativo Android 11 está presente no smartphone Motorola Moto G50.

A quem podemos recomendar o Motorola Moto G50? A quem procurar um telemóvel 5G barato, já preparado para o futuro e para as maiores velocidades de tráfego de dados.

Podemos recomendar este telefone a quem procurar um telemóvel de que possa depender. Um produto robusto, com boa autonomia de bateria e desempenho adequado para a maioria dos utilizadores (sem excessos ou demasiado apreço pelos jogos).

De igual modo, se não forem grandes utilizadores da câmara fotográfica no dia a dia, não sentirão falta da objetiva ultra-grande angular presente no Moto G30. Em tudo mais, esta câmara é adequada ao preço pedido atualmente pelo telefone. Android.

Motorola Moto G50
O Moto G50 é um smartphone no qual podemos confiar no quotidiano.

Por contraposição, não recomendamos o telefone para quem procura um design arrojado e queira dar nas vistas. O Moto G50 é o oposto, afirmando-se como aposta segura, mas pouco entusiasmante ou até mesmo aborrecida em 2021.

Não o recomendamos para quem dê grande valor à fotografia ou use muito frequentemente esta câmara. Não porque seja má - não o é, mas porque no Moto G30 encontrarão um "combo" mais cativante de câmaras com a ótica ultra-grande angular.

Por fim e mais gravoso, se querem um telefone para ver filmes, séries e vídeos no geral. Ainda que nos possamos habituar ao padrão HD, em 2021 torna-se um pré-requisito ter pelo menos resolução Full-HD nos telefones que custem mais de 100 euros.

Pontuação 4gnews (de 0 a 10)

Escolhas de design

7

Qualidade de construção

7
Ecrã 6
Qualidade de som 7

Performance / Desempenho

7

Interface / UI

7

Câmara

6

Bateria

8

Qualidade / Preço

8
Pontuação 7 - Bom

A 4gnews agradece à Motorola o envio do produto para teste

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.