Microsoft critica a Apple por práticas injustas! Entende

António Guimarães
1 comentário

De acordo com uma entrevista ao Politico, a Microsoft acredita que a Apple precisa de ser investigada, no que toca à App Store. O entrevistado foi o CFO da Microsoft, Brad Smith, que acredita que a Apple protege demasiado a sua loja de aplicações, prejudicando a concorrência.

"As lojas de aplicações atuais impõe várias restrições que basicamente indicam ao utilizador que só existe uma forma de utilizar de as utilizar: pagar a portagem criada pelas empresas. Por vezes, essa portagem pode chegar aos 30%, caso queiram manter-se na plataforma."

dsfdfd

Smith não mencionou a Apple mas posteriormente foi confirmado que o CFO se referia à empresa da maçã. Foi salientada a famosa taxa de 30% que a Apple cobra às aplicações por cada subscrição feita através da App Store, como, por exemplo, ao Spotify e Netflix.

O Spotify e Netflix são duas empresas que tem vindo a contestar as práticas da Apple, acusando-as de ser anticoncorrência. Na verdade, a Comissão Europeia está constantemente a investigar a Apple e outras empresas por práticas semelhantes.

Apple rejeitou uma app após aceitá-la na App Store

Recentemente, a Apple aprovou uma app de e-mail chamada Hey. Contudo, posteriormente a empresa decidiu que por alguma razão, a app estava a quebrar as regras da App Store e decidiu removê-la. Em resposta, um congressista americano chamou à Apple de "rufia e monopolista".

A verdade é que sendo dona de uma das maiores lojas de aplicações mobile, a Apple tem muito poder na mão. De acordo com todas estas empresas, a Apple está constantemente a abusar desse poder.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.