Mensagens Google recebe finalmente suporte para as reações do iMessage

Carlos Oliveira
Comentar

A aplicação Mensagens Google é fantástica em vários aspetos, mas um pesadelo para quem contacta recorrentemente com utilizadores Apple. Isto porque a app da Google não espelhava as reações provenientes de quem usa o iMessage.

Felizmente essa diferença foi finalmente corrigida com a última versão beta da app Mensagens Google. A partir de agora, acabaram-se as mensagens de texto com as reações dos utilizadores iMessage.

Mensagens Google iMessage

É importante sublinhar que esta novidade está, por enquanto, apenas disponível para os utilizadores da versão beta da Mensagens Google. Se ainda não fazes parte deste programa, poderás encontrar aqui todas as informações necessárias.

Uma vez no programa, acabaram-se as mensagens irritantes a transcrever a reação que o teu contacto deu àquela mensagem. Ao invés de receberes uma mensagem a dizer que ele adorou aquilo que disseste, receberás um emoji a condizer.

Mensagens Google não espelha fielmente as reações do iMessage

Importa, no entanto, salientar que as reações do iMesssage não serão fielmente espelhadas na Mensagens Google. Ao invés, a última fará uma tradução para os tradicionais emojis do Android.

Por exemplo, o "coração" do iMessage será traduzido para a "cara com olhos de coração" do lado do Android. Outro exemplo será a transcrição da reação "Haha" para "cara com lágrimas de alegria".

Por vezes, a informação que chega ao utilizador Android poderá ser um pouco mais ambígua que a natureza direta dos símbolos que caracterizam o iMessage. Ainda assim, será bem melhor que aquilo que os utilizadores recebiam até agora.

Se, ainda assim, não gostares da tradução feita pela Google, poderás desativar a funcionalidade nas opções da app Mensagens Google. Para isso, deves ir a Definições - Avançadas e desligar a opção "Mostrar reações do iPhone como emoji".

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.