Nos dias de hoje, praticamente todos os novos smartphones são apresentados com um sensor de impressões digitais. Uma tecnologia que há uns anos era vista apenas como mais uma funcionalidade, nos dias de hoje é já quase obrigatória em qualquer dispositivo do género.

Mas na tecnologia as coisas evoluem e tornam-se obsoletas rapidamente. Até quando iremos vivenciar o reinado deste tipo de autenticação biométrica? Se pensarmos bem, empresas como a Samsung estão já a preparar o futuro com a apresentação de um leitor de íris ou retina no Galaxy Note 7.

   

Vê também: Samsung Galaxy S8: Quando os clones estragam a surpresa

Mas será que esse futuro está mais próximo do que inicialmente imaginaria-mos? É que um novo rumor oriundo da China parece querer sugerir que a sul-coreana Samsung irá abolir o sensor de impressões digitais dos seus equipamentos. Esta afirmação advém, alegadamente, de um membro da Samsung, mas para já não passa disso mesmo, de um rumor.

Mas vamos pensar um pouco nesta possibilidade? Estará o mercado preparado para um desaparecimento tão precoce deste tipo de autenticação? É verdade que smartphones como os futuros Galaxy S8 ou o iPhone 8 são esperados com ecrãs de margens bem reduzidas e com muito poucos botões físicos.

Obviamente que isto nos leva a uma nova forma de utilizar este tipo de tecnologia. Até agora temos sido levados a crer que os sensores de impressões digitais venham a ser embutidos por debaixo do próprio ecrã do equipamento, ao invés de nos botões físicos home. Esta é uma possibilidade, pois temos empresas, como a Qualcomm, que já nos apresentaram tecnologias de deteção ultrassónica da nossa impressão digital.

Leitor de retina ou detação facial

Mas quando esta tecnologia se tornar efetivamente obsoleta, o que a virá ocupar? Será o leitor de retina? É bem possível que sim, mas não acredito que seja tão cedo. Esta tecnologia necessita de ser ainda muito aprimorada. Está ainda muito verde e a forma como está a funcionar neste momento – sendo necessário despertar o ecrã para a podermos utilizar – ainda não está no ponto para substituir eficazmente os sensores de impressões digitais.

Por fim temos ainda a deteção facial, algo que já foi mencionado para incorporar o futuro iPhone 8 ou até mesmo o Galaxy S8. No caso do último, as mais recentes afirmações alegam que a mesma será capaz de desbloquear o smartphone em apenas 0.01 segundos.

Estas são algumas das possíveis alternativas a um futuro sem um sensor de impressões digitais nos nossos smartphones. Estas necessitam ainda de muito desenvolvimento para nos entregar o nível de conforto que existe atualmente com os sensor de impressões digitais e não me parece que possam ser alternativa fiável num futuro muito próximo.


Em todo o caso, e voltando ao tema da Samsung e o abandono desta tecnologia, os rumores indicam que tal possa acontecer em 2018. Quer isto dizer que só num provável Galaxy S9 ou Galaxy Note 9 é que veríamos um passo tão arrojado como este. Para finalizar, resta-me aconselhar-te a deitar uma boa dose de sal nestas arrojadas afirmações.

Outros assuntos relevantes:

Samsung vende mais smartphones do que a Apple em 2016

LG G6 chega às 20 mil unidades vendidas em apenas um dia!

TAG Heuer apresentará smartwatch híbrido na próxima semana

Viaphonearena
Fonte@mmddj_china
O gosto por tecnologia foi algo que esteve sempre dentro de mim. Com o crescer do mercado dos smartphones, também o meu entusiasmo com os mesmos aumentou. Já nos tempos livres, as séries são o meu principal mata-tempo.