iPhone 13: menos 10 milhões de unidades disponíveis no mercado

Mónica Marques
Comentar

Devido à crise global de escassez de componentes, a Apple vai cortar na produção do seu mais recente smartphone iPhone 13.

A empresa avisou os fornecedores que vai encomendar menos unidades do modelo, numa altura em que se prevê uma procura elevada pelo smartphone no mercado.

Menos 10 milhões de unidades produzidas do iPhone 13

Apple iPhone 13
Apple vai produzir menos unidades do iPhone 13

A crise global de escassez de componentes tem obrigado muitas empresas das mais diversas áreas a alterarem a sua estratégia para o mercado. Uma das áreas mais afetadas é a eletrónica de consumo, onde se insere a conhecida empresa Apple.

E, agora, é a vez de exatamente de a Apple alterar a sua estratégia de mercado para enfrentar a já prolongada escassez de componente. De acordo com informações agora divulgadas pela agência noticiosa Bloomberg, a empresa de Cupertino avisou os seus fornecedores de que vai encomendar menos unidades do seu topo de gama iPhone 13.

Na prática, a Apple quer reduzir a produção do smartphone em até 10 milhões de unidades. Tal significa que a produção do modelo este ano vai ficar abaixo dos 90 milhões de equipamentos. Ainda segundo a referida agência de notícias, a Apple prevê compensar esta redução já no próximo ano de 2022.

Atrasos nas entregas do iPhone 13 têm levado utilizadores a desistir de comprar o equipamento

Apple iPhone 13 Pro
Utilizadores podem esperar pelo iPhone 14 para adquirir um equipamento Apple

Esta decisão acontece numa altura em que a procura pelo modelo pode aumentar significativamente, devido à aproximação do natal. Aliás, vários analistas referem que a Apple poderá esperar um aumento de 6% nas vendas neste último trimestre do ano.

Ainda assim, este aumento previsível não está a ajudar a empresa de Cupertino nos corredores de Wall Street. Acresecnte-se ainda que a escassez de equipamentos e os atrasos nas entregas do iPhone 13 têm levado muitos utilizadores a desistirem de adquirir o equipamento. E, este fator, mais cedo ou mais tarde irá refletir-se nas vendas do topo de gama Apple.

Vários analistas e especialistas do mercado avançam também que todos estes fatores conjugados podem levar a que muitos utilizadores não comprem o iPhone 13 e esperem pelo iPhone 14 para se tornarem parte integrante do ecossistema Apple.

Apple já a trabalhar no substituto do iPhone

Apple M1
Headset de Realidade Aumentada da Apple pode ter chip semelhante ao M1

Entretanto, outras notícias relacionadas com a Apple dão-nos conta de que a empresa pretende descontinuar o iPhone daqui a 10 anos. E que, neste momento, está a trabalhar no substituto do flagship da empresa.

Ao que tudo indica, a marca pretende substituir o smartphone por um headset de Realidade Aumentada (RA). Segundo o conhecido analista Ming-Chi Kuo, o headset pode incluir dois processadores, sendo que um dos quais apresentaria um desempenho semelhante ao chip M1.

De resto, o headset de Realidade Aumentada poderá estar também equipado com dois ecrãs LED com resolução 4K. Mais, parece que a Apple quer que o seu headset funcione de forma autónoma, sem necessitar de um smartphone ou computador e até vai ser compatível com aplicações de terceiros.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.