iPhone 11 e AirPods ajudam Apple a bater recorde de receitas

Bruno Coelho
Comentar

A Apple já revelou os resultados do seu primeiro trimestre fiscal de 2020 (inclui informação sobre Outubro, Novembro e Dezembro de 2019), e os números são bastante promissores para a empresa da maçã. A Apple anunciou receitas de 91.8 mil milhões de dólares neste período, com cada a ação a valer 4.99 dólares.

Estes são ganhos que ultrapassam as previsões dos analistas, e demonstram que a Apple teve um natal bastante feliz. Para tal contribuíram as vendas dos iPhone 11, mas também de produtos como os AirPods o do seu serviço de televisão.

“Nós estamos excitados por anunciar o trimestre de receitas mais alto de sempre da Apple, galvanizado pela forte procura dos nossos iPhone 11 e iPhone 11 Pro, e recordes em Serviços e Wearables”, assumiu Tim Cook na press release.

“Durante o trimestre das festividades, a nossa base ativa de dispositivos cresceu em cada um dos nossos segmentos geográficos e agora atingiu mais de 1.5 mil milhões”, pode ler-se.

Apple tem mais 9% de receitas que o mesmo período de 2018

Para se ter noção do crescimento das receitas face ao mesmo período do ano anterior, a Apple viu um aumento de nove por cento das receitas, resultando no tal recorde que é global.

A verdade é que a aposta na qualidade das suas câmaras parece ter resultado em cheio nas vendas dos iPhone 11. Se as vendas em anos anteriores estiveram bem abaixo do esperado, foram muitos os utilizadores por esse mundo fora a comprar um novo iPhone este natal.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Football Manager e o cinema são dois dos seus escapes, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.