Home Android

Huawei Y7 – Um smartphone que resiste mais do que o esperado | Review

Um bom smartphone...

Huawei Y7 4gnews
Traseira em metal do Huawei Y7

O Huawei Y7 é foi o smartphone que tive oportunidade de usar por um período alargado de tempo. Desde já, há que dizer que a primeira impressão foi muito boa, de um equipamento que custa cerca de 170€.

Ora, mas o que é que se pode exigir de um terminal desta faixa de preço? Atenção, um equipamento que se pode encontrar em loja física e que é totalmente assistido pela Huawei Portugal.

Vê ainda: OnePlus 5T Review | Um Android que tens de considerar!

Bem, a Huawei foi bastante inteligente, pode dizer-se, na conceção deste produto. Isto porque, para um preço como este, para que o mesmo seja rentável para a empresa, pouco ou nada se pode exagerar em termos de especificações.

O Huawei Y7 tinha a melhor autonomia que poderia pedir…

No entanto, a primeira boa reação do mesmo é: será mesmo um equipamento de gama-baixa? Isto porque, incomparavelmente, o alumínio do Huawei Y7, escovado, concede muito ao Huawei Y7. O smartphone torna-se não só robusto, como elegante de todos os ângulos e feitios.

Por outro lado, o seu design é altamente minimalista e em momento algum isso tornou-se em algo negativo. É tão minimalista que o equipamento só tem três botões, o de bloqueio e os dois de volume.

Ao ligar o smartphone, o que salta logo à vista é o seu ecrã de 5,5 polegadas. As cores do mesmo são bastante boas, mesmo que se trate de um IPS LCD, mas, por outro lado, nota-se perfeitamente que a sua resolução não ultrapassa o Full-HD.

As câmaras do Huawei Y7 não são as melhores, mas compreende-se!

É bem visível quer em situações de pouca luz, quer no exterior com o Sol direto. Do mesmo modo, em qualquer situação, é também possível usar este Huawei com a certeza de que, se não se exigir muito de si, nenhum comprometimento se enfrentará.

Isto é, mesmo que se trate dum terminal com um processador Snapdragon 435 da Qualcomm e apenas 2GB de RAM, pouco ou nada pude sentir em termos de lentidões. Isso talvez se deva à EMUI 5.1 e ao Android 7.0.

Imagem com qualidade reduzida para melhor rapidez do site Vê algumas imagens aqui!

Ainda que não seja, é claro, a última versão do Android a integrar o dispositivo, é boa o suficiente para impedir a existência de uma pior experiência de utilização. Mas, lá está, este é um equipamento de gama-baixa que, em algum aspeto teria de mostrar-se como tal.

Porém, nem as suas especificações no papel afetam a sua performance na realidade. Dessa forma, também não se pode esperar grandes fotografias por parte deste Huawei Y7, quer atrás quer à frente.

É certo que a empresa chinesa é conhecida, e bem, pelas câmaras que incute nos modelos mais caros, de gama-alta, mas o mesmo não era esperado acontecer num equipamento de entrada. E é isso que se verifica.

Vê também: Samsung revela as novidades do Android Oreo para os seus smartphones

Quer dum lado, quer do outro, as câmaras do Y7 são tão boas quanto possível, em situações de boa luminosidade, no exterior. Os espaços fechados e, obviamente, os locais escuros são, de todo, o pesar das suas câmaras. Algo compreensível.

Todavia, nem tudo é mau num equipamento de gama de entrada. Com efeito, este conta com uma entrada de 3,5 milímetros para ouvir música em qualquer altura do dia, sem que impeça de carregar o mesmo, simultaneamente.

Um smartphone como o Huawei Y7 poderá ser uma escolha a ter em atenção…

Por falar em carregamento, o pior que se pode dizer é que este Huawei Y7 ainda contém uma entrada microUSB, algo antiquada nesta altura, mas que não deixa se ser comum até hoje, pelo que poderá ser benéfica para vários consumidores.

Seja como for, e chegando ao seu melhor aspeto, o que é verdade é que pouco ou nada se precisará dela. Ou seja, carregar o equipamento é algo que terá de ser feito uma vez a cada dois dias ou, com um uso moderado, de três em três.

Vejamos, durante o seu teste, houve um dia no qual saí de casa de manhã, com 100% de bateria, e deitei-me com 65%. Isto é, por essa ordem de ideias, matematicamente, no segundo dia acabaria com 30% e poderia ir para um terceiro e aproveitar a sua autonomia quase até ao final desse. Mais propriamente, até ao final da vigésima-primeira hora do terceiro dia.

Huawei Y7

Isto é bom? Nos tempos que correm, mais do que bom poderá dizer-se. Os 4000mAh são, sem sombra de dúvida, muito bem-vindos e espelham a estratégia correta da Huawei em fazer dum equipamento com especificações moderadas um exemplo a seguir em termos de autonomia.

Afinal, se o terminal tem de ser grande devido ao seu ecrã, e pouco exigente dadas as suas especificações, porque não colocar-lhe uma enorme bateria? Boa Huawei.

O Huawei Y7 não é mau… Se não quiseres olhar para os smartphones à venda Online

Por isso, concluindo, este parece-me um bom investimento. Claro que poderá sempre argumentar-se que, ao mesmo preço, há melhores apostas online. Porém, este é um investimento realizado em loja física, pelo que a concorrência terá de ser vista nessa ótica.

E aí sim, o seu valor é reconhecido. Assim, para quem procurar uma utilização comedida do terminal, baseada em redes sociais e pequenas tarefas como agendamento de notas e calendarização, com uma bateria duradoura e incomum, esta é uma alternativa.

Tudo o resto, há que lembrar apenas algumas das especificações e as suas câmaras que, como foi dito anteriormente, não são as melhores, mas chegam perfeitamente.

Avaliação Huawei Y7 Review Análise

Pontuação 4gnews
Pontuação 4gnews
6.8
Presente na 4gnews há quase três anos, sou fã incondicional de Tecnologia e Cultura e quero partilhar o conhecimento adquirido com todos aqueles que gostarem de tecnologia, filmes e séries, lifestyle e muito mais.