Huawei sofre mais uma expulsão, desta vez da Wi-Fi Alliance

António Guimarães
Comentar

A Wi-Fi Alliance é a associação mais recente a banir a Huawei do seu quadro de empresas pertencentes. Escusado será dizer que esta expulsão ocorreu na sequência da ordem do governo americano que proibe empresas americanas de negociar com a fabricante chinesa.

Verdade seja dita, esta expulsão não trará efeitos negativos imediatos. A Huawei nem sequer está proibida de fabricar equipamentos com Wi-Fi. No entanto, a longo prazo, a Huawei irá perder influência na direcção das tecnologias Wi-Fi pois já não irá pertencer à aliança.

"A Wi-Fi Alliance está a cumprir com a ordem do Departamento de Comércio dos Estados Unidos. Nesse sentido restringimos temporariamente a participação da Huawei Technologies em atividades cobertas pela ordem." - declaração oficial da Wi-Fi Alliance.

Esta expulsão e todas as outras tem uma data limite até 19 de agosto. Caso não seja fechado um acordo que resolva esta situação entre a Huawei e os Estados Unidos, a situação pode piorar exponencialmente.

O que é a Wi-Fi Alliance?

A Wi-Fi Alliance é uma associação sem fins lucrativos composta por várias empresas como a Apple, Qualcomm e Intel. A Alliance tem como objetivo influenciar o desenvolvimento de novas tecnologias sem fios.

Assim sendo, é fácil perceber o problema em que a Huawei se encontra caso esta expulsão se mantenha durante muito tempo. Como a segunda maior fabricante do mundo de telemóveis, precisam de ter um lugar cativo em todas as associações importantes.

Caso a Huawei ou a China não queiram negociar, a única outra solução é criarem uma associação de Wi-Fi própria ou juntar-se a outras que não sejam baseados nos Estados Unidos. Contudo, não é a solução mais viável pois a Wi-Fi Alliance influencia o mercado global.

Quem baniu a Huawei até agora?

Até agora, a Huawei perdeu negócios com a Google, Android, Qualcomm, Intel, Microsoft e Arm.Esta última é a perda mais grave pois significa a perda de acesso a tudo o que são arquiteturas e licenças de chips para processadores.

A Huawei neste momento está a tentar arranjar soluções para tudo e 'tapar' todos os buracos. A empresa já declarou que está a preparar o lançamento de um sistema operativo alternativo que vai ser compatível com apps Android.

Os processadores Kirin já são fabricados internamente embora dependam das licenças à mesma. Existem ainda os NanoCards, a alternativa da Huawei aos cartões SD, cuja associação também expulsou a Huawei da sua lista.

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.