Huawei revela o novo Harmony OS 2.0 e aponta para os smartphones em 2021

Filipe Alves
Comentar

Não é segredo que a Huawei está numa situação complicada. Também não é segredo que a marca há algum tempo que trabalha no seu sistema operativo de forma a deixar de lado o sistema Android.

Pois bem, hoje temos o novo Harmony OS 2.0 e se não és desenvolvedor pouco te dirá. Contudo, o mais interessante foram as afirmações do responsável do departamento mobile, Richard Yu, na revelação do novo sistema operativo.

Huawei promete trazer Harmony OS para os smartphones

Huawei smartphones

O CEO do departamento, referiu na apresentação do Harmony OS 2.0 que "talvez a partir do próximo ano, veremos smartphones com Harmony OS".

Isto significa que os smartphones Huawei com o sistema Android podem ter os dias contados. Já há muito que se adivinhada tal cenário e é plenamente plausível que tal venha a acontecer.

Harmony OS é a harmonia de sistema para todos os gadgets

smartphones Huawei HarmonyOS

O Harmony OS faz aquilo que a Google e Apple já há muito trabalham. O objetivo é ter um sistema operativo para todos os gadgets. Um sistema que seja inteligente para se adaptar, um sistema que seja leve, porém, que nos ofereça muitas potencialidades.

Neste momento, o Harmony OS 2.0 dá a possibilidade aos desenvolvedores de instalar o sistema em gadgets com 128KB de RAM até gadgets com 128MB.

Ou seja, para já, este é um sistema que tem sido integrado em pequenos gadgets como smartwatches ou até televisões (pequenos não em tamanho mas em tecnologia).

A evolução promete que o smartphone seja um dos próximos gadgets a receber o sistema, todavia, continuamos com questões de como será o seu User Interface e que tipo de vantagens trará aos utilizadores da Europa sem os conhecidos (e importantes) serviços Google.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.