Huawei processa comissão dos Estados Unidos por acusações de espionagem

António Guimarães
Comentar

A Huawei está a "bater o pé" com os Estados Unidos, em relação às acusações de espionagem e segurança. A fabricante chinesa está a processador a Comissão de Comunicações Federal (FCC). Esta é a entidade responsável pelo banimento da empresa nos Estados Unidos.

Devido às suspeitas de espionagem, a FCC proibiu a utilização geral de equipamentos Huawei no país, sejam telemóveis ou mesmo infraestruturas. Na verdade, a maioria das marcas de tecnologia chinesa estão excluídas do mercado norte-americano, a ZTE sendo outro exemplo.

Assim sendo, a Huawei pretende que esta situação seja revista em tribunal e contestar todas as alegações. A gigante de Shenzhen tem então 30 dias para apresentar a sua contestação no Tribunal de Apelações em Nova Orleães.

A Huawei já pode comprar tecnologia a empresas americanas mas com limites

Recentemente, o governo americano emitiu uma licença que permite à Huawei voltar a comprar tecnologia às empresas americanas. No entanto, essa licença até agora tem sido bastante limitada. Foram cerca de 300 propostas que a Huawei fez, sendo que metade foram rejeitadas.

Uma delas é a licença do Android por parte da Google, que continua em standby. O Huawei Mate 30 Pro teve o seu lançamento global "manchado" por não ter serviços Google de origem. Por outro lado, a Huawei conseguiu entrar em acordo com a Microsoft, para colocar Windows 10 nos seus portáteis.

É uma situação deveras complicada que parece não ter fim. Tudo isto se deve a uma guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, onde nenhuma das nações parece querer dar o braço a torcer e terminar esta disputa.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.