Huawei P40 Pro Review: o ápice da fotografia em 2020

Rui Bacelar

O Huawei P40 Pro é um dos três telemóveis Android, de gama alta, apresentados pela fabricante chinesa para 2020. A análise (review) dá-te a conhecer a realidade de utilização deste smartphone premium após duas semanas de uso real e diário.

A análise ao Huawei P40 Pro visa dar-te uma visão completa do produto, tocando nos quesitos essenciais do telemóvel Android e na experiência de utilização do mesmo. Da soberba câmara fotográfica, às limitações de software, esta é a realidade.

Pontos fortes do Huawei P40 Pro

  • Câmara fotográfica principal e secundária
  • Construção sólida e resistência ao pó e água (IP 68)
  • Muita memória RAM e espaço de armazenamento
  • Ecrã brilhante de ótima qualidade
  • Autonomia de bateria e conveniência
  • Desempenho de topo e preparado para redes 5G

Pontos fracos do Huawei P40 Pro

  • Ausência dos Google Mobile Services - sem Play Store e apps da Google
  • Limitações de software provocam uma experiência de utilização fragmentada

O design é moderno e sofisticado

Huawei
O vidro não só é elegante, como também é durável neste P40 Pro.

O Huawei P40 Pro tem um design moderno, elegante e sofisticado, com o vidro a unir-ser perfeitamente ao alumínio, da sua estrutura e "espinha dorsal". Há uma ótima união entre estes elementos num telemóvel durável, com certificação IP 68.

As arestas são disfarçadas, curvas e bem trabalhadas, notando-se uma evolução consistente na qualidade de construção e design dos telemóveis Huawei, sobretudo nos escalões de topo. O toque do telemóvel reflete mestria da fabricante chinesa.

Há vários tons de cor à escolha, dos mais sóbrios aos mais vibrantes. O vidro exalta as linhas trabalhadas, com toques de requinte como os cantos curvos, trabalho do alumínio, o click dos botões físicos e o realce de cor, a vermelho, no botão On/Off.

O ecrã do telemóvel é grande, pleno e envolvente

Huawei
O ecrã é ótimo, vibrante e abraça a estrutura metálica do telemóvel Huawei.

Tem 6,58 polegadas, ocupa 91,6% da área do painel frontal, usa um display OLED com resolução 1200 × 2460 pixeis, o que resulta numa densidade de 441 pixeis por polegadas (ppp). Tem um brilho máximo de 430 nits, chegando aos 500 nits sob a luz solar.

Aponta-se ainda a certificação HDR10, mas de momento não temos aplicações de streaming que entreguem esse conteúdo no P40 Pro. De qualquer modo, a experiência de visualização é soberba, seja em definição, como em brilho e qualidade da imagem.

As cores são fiéis, os ângulos de visão não são um problema, e graças à ligeira curvatura do ecrã nas arestas, temos uma sensação de envolvência e tridimensionalidade a que as palavras, e filmagens, sinceramente não fazem plena justiça.

A melhor câmara fotográfica de telemóvel em 2020

Huawei
A aplicação nativa de câmara tem vários modos à disposição.

A pontuação recorde, atribuída pela DxOMark, apimentou a nossa curiosidade pelo sistema de câmaras Leica do Huawei P40 Pro, e francamente superou as melhores expectativas. À câmara atribuímos nota máxima, primando pela consistência de resultados.

A aplicação da câmara tem os modos "Abertura", "Noite", "Retrato", "Fotografia", "Vídeo", "Pro", e "Mais". Em todos eles, e com as três câmaras é possível captar ótimos resultados durante o dia, mesmo para um amador, e especialmente para um entusiasta.

O modo abertura e retrato "brincam" com o desfoque do plano de fundo, têm filtros e extras como os perfis de cor Leica. Há ainda vários padrões de desfoque que, por exemplo, imitam lentes "vintage" como a Helios 44-2, entre outros.

Huawei
Imagem tratada para alojamento online (vê a fotografia em tamanho real aqui).

Assim que a luz escassear, podes tirar proveito do modo "Noite" e deixa-te surpreender com a capacidade incrível que o telemóvel tem em captar o brilho (in)existente e compor imagens utilizáveis. A IA, lentes Leica e pós-processamento fazem a diferença!

Também podes usar a câmara de 12 MP com zoom ótico de 5x para uma forte ampliação, sem perdas de qualidade. Adicionalmente, é possível ampliar até 50 vezes, mas aqui usa um tripé se quiseres resultados agradáveis, não dominados pelo "grão".

Huawei
Imagem tratada para alojamento online (vê a fotografia em tamanho real aqui).

Será difícil distinguir entre os registos tirados no modo "Pro", do modo Automático (Fotografia). Neste último, a IA da Huawei está de tal maneira otimizada que os ajustes de exposição, compensação e demais parâmetros são realmente ótimos.

Vale frisar que as imagens captadas com o Huawei P40 Pro, por definição, têm 12 MP de resolução. Algo que se deve à junção da informação de 4 pixeis adjacentes num só, o pixel binning. Também podes captar fotos em formato RAW.

Huawei
Imagem tratada para alojamento online (vê a fotografia em tamanho real aqui).

A captação de vídeo é, novamente, digna de louvores ao ser possível gravar em 4K (Ultra-HD) a 60 fps, com estabilização ótica da imagem (OIS) e estabilização eletrónica (EIS), caso queiras. Também aqui tens várias opções e ferramentas de apoio.

Os resultados são particularmente bons, ricos em detalhe, bem estabilizados e com bom intervalo dinâmico. O mesmo cenário é observável na câmara frontal, tanto em qualidade, como nos vários perfis de cor e auxílios à criação de conteúdo.

O Huawei P40 Pro tem um ótimo desempenho e fluidez

Huawei
O P40 Pro não aquece muito em jogos e isso é ótimo!

Enquanto telemóvel de gama alta, o P40 Pro mostra-se digno deste segmento graças também ao poderoso processador Kirin 990 5G que, não só dá resposta aos mais exigentes utilizadores atuais, bem como os prepara para a chegada das redes 5G.

Comprar um P40 Pro é, assim, garantir que o telemóvel estará entre os melhores que, futuramente, tirarão proveito do padrão de redes 5G. Algo que se deve ao SoC desenvolvido pela HiSilicon, com litografia de 7 nm e 8 núcleos de processamento.

Ao atingir frequências máximas de processamento a 2,86 Ghz é garantido um desempenho de topo, com uma notória fluidez de navegação e rapidez ao abrir aplicações, percorrer menus e lidar com a gestão de imagem e vídeo neste telemóvel.

Para desbloquear o telemóvel podemos usar o leitor ótico de impressões digitais, embutido no ecrã, ou o reconhecimento facial 3D. Ambas as opções são rápidas, fiáveis e podem ser utilizadas mesmo com escassez de luz.

A interface EMUI 10.1 merece rasgados elogios

Huawei
A EMUI 10.1 baseia-se no sistema operativo Android 10

Há mais de 5 anos que testamos equipamentos Huawei e, nunca como agora, a EMUI se mostrou tão madura, sofisticada e elegante, completando na perfeição a aprumada construção e design do telemóvel. É rápida, muito otimizada e repleta de funções (úteis).

Baseia-se no sistema operativo Android 10, tem um ótimo "Modo Escuro" e uma boa implementação dos gestos de navegação. Aliás, há todo um rol de funcionalidades que permitem personalizar o telemóvel e otimizar o seu desempenho graças, também, à IA.

Entre estas funções apontamos a barra lateral, flutuante, que aumenta a produtividade do grande ecrã. O mesmo pode ser dito da possibilidade de abrir mais do que uma aplicação ao mesmo tempo, tirando mais proveito da "tela interativa".

As restrições de software nos telemóveis Huawei

Huawei
Aleatoriamente, ao abrir algumas apps de sistema somos presenteados com publicidade.

Fruto das sanções impostas pelos EUA à Huawei, a empresa chinesa está impedida de utilizar os Google Mobile Services. Aqui incluem-se os serviços Google, bem como as aplicações desenvolvidas pela empresa norte-americana.

A AppGallery da Huawei é o que mais próximo temos da Play Store da Google. No entanto, podemos usar outras lojas de aplicações, ou descarregar e instalar os pacotes APK junto dos fornecedores de serviços para conseguir ter grande parte das apps.

Para o utilizador, isto é um empecilho de todo o tamanho. Aplicações como o YouTube, Twitter e Instagram não estão disponíveis na loja oficial da Huawei. Atualmente a Huawei está a trabalhar para atrair mais programadores para a sua plataforma.

Os Huawei Mobile Services (HMS)

Huawei
A vista das aplicações abertas na EMUI 10.1 da Huawei

Há formas de contornar a falta das aplicações referidas acima, sendo a aplicação PhoneClone uma delas. A app ajuda-nos a migrar as aplicações, contactos, mensagens e até algumas definições do antigo telemóvel Android, para o novo Huawei.

No entanto, nem todas as apps serão transferidas e, algumas apesar de o serem, não vão abrir e/ou funcionar corretamente devido à falta dos serviços Google. Neste caso, recorremos a lojas de terceiros como a APKPure, ou à loja de apps da Amazon.

Alternativamente podemos descarregar o APK no website de serviços como o WhatsApp, ou Facebook, mas não é garantido que tal funcione em todos os casos. O utilizador tem que apurar, caso a caso, se as aplicações correm como suposto.

Ainda que isto seja deveras desagradável, sobretudo quando estamos habituados à centralização e comodidade dos serviços Google, a Huawei mostra-se atenta ao consumidor, respetivas preocupações, e tem uma linha de apoio direta e suporte.

O obstáculo à compra de um telemóvel Huawei

Huawei
Algumas apps, apesar de importadas, não funcionam sem serviços Google.

Tudo dependerá da paciência do utilizador. Ainda que seja possível viver sem os serviços Google, contornando várias das limitações atuais, subsiste uma fragmentação da experiência de utilização, particularmente notório nas atualizações das apps.

Para garantir que as aplicações permanecem atualizadas, não só para receber as novas funções, mas para garantir a segurança e integridade das mesmas, é necessário atualizar as apps. Mas, como o fazer? Verificar loja a loja e APK a APK...

Alternativamente podemos aceder a websites como o YouTube através do navegador e podemos até criar um atalho direto no ecrã principal, mas a qualidade da experiência de utilização não é a mesma, nem o são as funcionalidades suportadas.

A AppGallery está gradualmente melhor...

App
A AppGallery da Huawei é a alternativa à Play Store da Google.

Por outro lado, assistimos à chegada gradual de novas apps à AppGallery, algumas com bastante potencial. Exemplo disso é a Here WeGo, uma boa alternativa ao Google Maps, que vem melhorar a produtividade e utilização do Huawei P40 Pro.

Em síntese, não temos a mesma conveniência e integração a que nos habituamos com os serviços Google. No entanto, é possível utilizar este (e outros telemóveis) Huawei com os seus serviços, ainda que tenhamos, para já, de abdicar da comodidade.

As especificações do P40 Pro num vislumbre:

  • Ecrã OLED de 6,6 polegadas
  • Resolução 1200 × 2640 pixeis (superior a FHD+)
  • Taxa de atualização a 90 Hz, com certificação HDR10
  • Processador Kirin 990 5G
  • 8 GB de memória RAM
  • 256 GB de armazenamento interno expansível
  • Resistência à água e ao pó - IP 68
  • Câmara traseira quádrupla - 50 + 40 + 12 MP + ToF
  • Câmara frontal dupla - 32 MP + ToF (com focagem automática)
  • Bateria com 4200 mAh de capacidade
  • Carregamento rápido a 40 W por cabo (carregador rápido incluído na caixa)
  • Carregamento sem-fios, rápido, a 27 W e inverso sem fios
  • Bluetooth 5.1, NFC, emissor de infra-vermelhos
  • Reconhecimento facial 3D, Leitor de impressões digitais embutido no ecrã

Autonomia (e conveniência) para um dia e meio

Huawei
O P40 Pro tem uma bateria com 4500 mAh de capacidade.

O Huawei P40 Pro está equipado com uma bateria de 4200 mAh de capacidade. Em situações normais, durará para um dia de intensa utilização, ou mais. Foi frequente chegar à noite com 25 a 37% de bateria restante e 6:30h de ecrã ligado.

Possui carregamento rápido, por fio, a 40 W, capaz de carregar 80% da bateria em 30 minutos, algo útil em emergências. Nos demais casos, o carregamento sem-fios (rápido) a 27 W é mais conveniente e já nos liberta dos cabos.

Vale referir que temos carregamento inverso sem fios, caso, por exemplo, precises de carregar os auriculares Bluetooth. Há ainda um modo de "Ultrapoupança de energia", além da IA otimizar gradualmente a autonomia à medida que usas o telemóvel.

O Huawei P40 Pro é incrível, mas difícil de recomendar ao consumidor comum

Huawei
O Huawei P40 Pro é um verdadeiro topo de gama, com um forte senão.

Desde 2015 que testamos equipamentos Huawei, apurando o potencial e facilidade de utilização para o utilizador comum. Com base nestes princípios classificamos o P40 Pro como o melhor telemóvel que não podemos recomendar sem colocar reservas.

Se és um entusiasta da tecnologia, utilizador avançado e valorizas acima de tudo a fotografia, então compra este telemóvel. Não há atualmente melhor combinação entre caraterísticas técnicas, qualidade de construção e produção fotográfica / vídeográfica.

Caso não te enquadres no grupo acima descrito, este telemóvel, à data de redação desta análise, não é o mais indicado. Vais-te deparar algumas frustrações ao tentar encontras as tuas aplicações favoritas e, em alguns casos, não as terás.

Esperamos que a Huawei consiga ultrapassar este lapso o quanto antes. Em linhas gerais, há dois cenários para contornar as atuais limitações e tornar os seus produtos novamente recomendáveis a qualquer consumidor.

O primeiro será a retoma das relações comerciais com os EUA e respetivas empresas, produzindo efeitos mais rápidos. O segundo, inexoravelmente mais demorado, será o contínuo desenvolvimento dos Huawei Mobile Services como plena alternativa.

Pontuação 4gnews (de 0 a 10)

Escolhas de design 9
Qualidade de construção 9
Ecrã 9
Performance / Desempenho 8,5
Interface / UI* 5,5*
Câmara 9,5
Bateria 8,5
Qualidade / Preço 8


*A pontuação atribuída à Interface / UI reflete não só a interface propriamente dita, mas neste contexto específico, também as limitações de software supracitadas.

Huawei

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.