Huawei abandonará o Windows nos seus PC's em favor do HarmonyOS

Carlos Oliveira
Comentar

A Huawei foi obrigada a mudar muita coisa nos seus produtos após Donald Trump a ter impedido de negociar com empresas americanas. Isso fez com que a chinesa acelerasse o desenvolvimento do seu sistema operativo, tendo sido já lançado em algumas das suas televisões.

O próximo passo parece ser a implementação do HarmonyOS nos computadores da Huawei. Segundo o que foi avançado na rede social Weibo, este poderá, em breve, substituir o Windows.

Transição para o HarmonyOS começará na China

É avançado que a Huawei lançará computadores com o HarmonyOS 2.0 na China. A tecnológica já estabeleceu parcerias em várias províncias chinesas que lhe permitirá começar a construir esses computadores no seu país.

Matebook D14

Adicionalmente, estes computadores deverão ser lançados com o seu processador Kunpeng. Este processador está direcionado para o mercado empresarial, mas com os problemas que a Huawei tem enfrentado ultimamente, poderá finalmente ser colocado ao dispor do setor doméstico.

Dadas estas mudanças, faz todo o sentido que a Huawei queira testar o mercado na China. Aí, ela tem mais hipóteses de vender equipamentos com soluções próprias e caso comece a apresentar resultados positivos, o ocidente poderá olhar para eles de forma diferente.

Tal como acontece com o Android, o ocidente sentir-se-ia relutante na adoção de um computador com HarmonyOS. Estamos a falar de sistema operativo muito recente, que ainda não deu provas das suas capacidades e não será visto, pelo menos para já, como uma alternativa viável ao Windows.

HarmonyOS também poderá chegar aos smartphones da Huawei

Quando a Huawei apresentou o HarmonyOS, caracterizou-o com um sistema operativo multiplataforma. Este software poderá ser usado em smartphones, computadores, televisões ou mesmo em smartwatches.

Por enquanto, a Huawei não tem planos para colocar o HarmonyOS nos seus smartphones, embora afirme que o possa fazer "de um dia para o outro". O compromisso atual da chinesa é para com o Android.

Todavia, se o banimento imposto pelos EUA durar por muito mais tempo, não podemos descartar uma mudança de fundo nos equipamentos da Huawei. Os EUA vão a eleições no final do ano e caso haja uma mudança na presidência do país, talvez a Huawei consiga ver-se livre deste contratempo.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.