microsoft-hololens

Hoje vivemos um período de ascenção da realidade virtual, em que as mais variadas companhias começam cada vez mais a apostar neste tipo de tecnologia. Depois temos a realidade aumentada, que para quem não sabe, é bem diferente da realidade virtual.

Enquanto a realidade virtual emerge o utilizador num mundo completamente novo e inovador, a realidade aumentada utiliza o meio em que estamos inseridos e acrescenta-lhe novas opções. E é neste tipo de realidade que a Microsoft apostou quando apresentou os seus HoloLens.

   

Apresentados em finais de 2014, juntamente com o novo Windows 10, este novo gadget ainda não viu oficialmente o luz do dia e ainda muita coisa está por esclarecer. Recentemente a Microsoft deu a conhecer algumas novidades dos HoloLens, incluindo a sua autonomia e compatibilidade com aplicações do Windows 10.

Vê também: Preço do Microsoft Lumia 650 deverá ser de 200€

Hololens mix reality

Quem avança com estas novas informações é Bruce Harris, no decorrer de um evento realizada na capital de Israel. A principal novidade acaba mesmo por ser a autonomia deste gadget, que segundo ele poderá ser semelhante à de um portátil. Com um uso básico a bateria dos HoloLens poderá aguentar até às 5.5 horas de utilização, enquanto que com um uso mais intensivo este patamar poderá ficar apenas pelas 2.5 horas.

É ainda referido que todas as aplicações desenvolvidas para o Windows 10 serão também compatíveis com os HoloLens, mas que para tirar partido de todas as suas potencialidades, os desenvolvedores terão de desenvolver um ambiente gráfico 3D. Será utilizado também o mesmo sensor IR do Kinect, fazendo com que seja criado um ambiente misturado entre o que é a realidade e a ficção.

minecraft_hololens

O FOV, ou campo de visão, produzido pelos HoloLens deixará bem presente uma fronteira entre a realidade e o mundo virtual e que te entregará uma experiência semelhante à de um ecrã de 15 polegadas à distância de dois metros da tua cara.

As conectividades Wi-Fi e Bluetooth irão ainda permitir ao utilizador partilhar a sua realidade aumentada com qualquer outro utilizador de uns HoloLens, mas que estarão obviamente limitados pela abrangência do sinal de conexão disponível.

Embora os pormenores venham a ser revelados aos poucos, dá já para perceber o grande potencial que estes HoloLens possuem. A sua disponibilidade para o público geral ainda não está definida, ainda que se acredite que possa acontecer ainda em 2016, mas o seu preço não o deverá colocar ao alcance de qualquer um.

Talvez queiras ver: