google-pixel-5O evento da Google marcou uma reviravolta no seio desta empresa. Os rumores estavam certos, a Google está oficialmente no “negócio” do hardware. Isto é, para além de dedicada ao software, a gigante tecnológica vai começar a vender smartphones em nome próprio, tal como a sua arqui-rival Apple. Pois bem, serão os Google Pixel e Google Pixel XL os arautos de uma nova era?

A Google quer competir frente a frente com a Apple, resta saber se o público olhará duas vezes para os seus Google Pixel Google Pixel XL. As semelhanças no design são inegáveis, os preços não deverão diferir muito e a qualidade de construção está assegurada pela experiente HTC. Resta saber, conseguirá a Google suceder nesta empreitada?

Se, até agora, os dispositivos Google Nexus nunca foram best-sellers, isto devia-se ao seu papel recatado e ao pouco destaque que as construtoras lhe davam, isto claro, para não canibalizarem/competirem com as vendas dos produtos principais de cada construtora. Desde a Samsung, HTC, LG, Huawei e Motorola, estas marcas vendiam os Nexus mas nunca lhes davam mais destaque do que aos seus próprios topos de gama pelas razões óbvias.

   

Vê também: Google Pixel: Tudo o que precisas de saber sobre os rivais do iPhone 7

Pois bem, agora a Google está livre destes empecilhos e, se por um lado terá que controlar muitas mais variantes e arriscar o próprio pescoço no volátil mercado dos dispositivos móveis, por outro lado poderá fazer o que bem quiser e entender dos seus Google Pixel Google Pixel XL, desde o marketing, preços, mercados, etc.

Resta saber, será que a Google está efectivamente pronta para começar a vender os seus Google Pixel Google Pixel XL como qualquer outra construtora faz? Recursos não lhe faltam mas terá a experiência necessária?

De acordo com a DigiTimes (fonte), a estimativa de vendas para os Google Pixel Google Pixel XL em 2016 ronda os 3 a 4 milhões de unidades até ao final deste ano. Isto é, caso a procura exista. Enquanto isso, as grandes construtoras estão a vender dezenas de milhões de equipamentos (refiro-me à linha Galaxy S da Samsung) e a Apple cujas previsões apontam para 60 milhões de novos iPhones vendidos até ao final do ano. Posto isto, rapidamente nos apercebemos de qua a Google tem uma grande tarefa pela frente.

E tu, acreditas no sucesso dos Google Pixel Google Pixel XL?

Talvez queiras ver:

Viv, a “irmã” mais nova e inteligente da assistente virtual Siri

Vê uma das conversas que a Inteligência Artificial Tay teve e nos deixou a questionar a sua sanidade

Google Assistant abrirá aos desenvolvedores dentro em breve


ViaPhonearena
Fontedigitime
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).