Google Notícias com problemas na Europa depois do Artigo 11

António Guimarães

Com as novas legislações em relação a direitos de autor na Europa, o Google Notícias pode estar em sarilhos. O Artigo 11 pode alterar a maneira como utilizamos a internet, como sabemos.

Em teoria, as práticas que a União Europeia pretende implementar fazem sentido. As mesmas visam fazer com que as empresas paguem pelo conteúdo exibido no seu site. Contudo, isso impossibilita o funcionamento normal da Google como motor de busca.

Imagina uma pesquisa de notícias onde nenhuma imagem aparece, apenas consegues ver a fonte. É o que irá acontecer caso estas leis avancem pois a Google não está disposto a pagar para mostrar a informação.

Artigo 11 é considerado uma "taxa para links"

Em primeiro lugar, a Google afirma que o Notícias não gera receitas para a empresa. Além disso, acesso às notícias é um bem necessário para a sociedade. Sem o Google, de que outra forma terão os sites de notícias de espalhar e indexar os seus conteúdos?

No entanto, nenhuma das partes parece querer dar o braço a torcer. A Comissão Europeia continua a afirmar que esta mudança trará benefícios para todos, remuneração justa e salvaguarda de direitos de autor.

A questão é: se uma notícia é publicada com imagens protegidas por direitos autoriais, porque é que a Google tem de pagar e não a fonte da notícia? O seguinte exemplo mostra-nos o que poderá ser um Google Notícias no futuro.

Nesse sentido, podemos ver a visualização das pesquisas de notícias desta forma torna-se completamente inútil. Esta demonstração da Google serviu para ilustrar o quão ridícula é a execução.

Youtube também será afectado

Todavia, o Youtube também irá sofrer com estas alterações. O Artigo 11 propõe que o carregamento de vídeos com conteúdo protegido seja bloqueado. Isto significaria uma regressão aos primórdios do Youtube onde tudo era apagado ou bloqueado à mínima transgressão.

Embora não seja perfeito, o sistema actual do Youtube apenas remove a monetização, mantendo o conteúdo disponível. As novas alterações representam um grande problema para paródias por exemplo. O algoritmo não consegue distinguir o original de uma paródia propositada.

Nesse sentido, a Google avisou que provavelmente vai simplesmente bloquear os tais vídeos em certos países da União Europeia.

Em suma, estamos a ver um ponto de viragem algo negativo para a internet. A União Europeia pretende subjugar as empresas de internet a leis bastante imprácticas e ridículas. Visto que ninguém vai ceder, podemos ver um futuro bastante instável para a internet.

Editores 4gnews recomendam:

Lojas falsas da Xiaomi são cada vez um maior problema para a marca

Facebook arranca em Portugal com concorrente ao Patreon

Hackers podem controlar a scooter da Xiaomi graças a bug

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.