Google impedirá o rastreamento dos utilizadores Android, mas com um senão

Carlos Oliveira
Comentar

A Apple introduziu o tema da privacidade dos utilizadores com o lançamento do iOS 14.5. Elogiado pelos utilizadores e criticado pelas empresas, o tema ficou na ordem do dia e muitos se interrogam quando irá o Android fazer algo semelhante.

O esforço da Google nesse sentido receba agora um novo capítulo que certamente irá agradar aos utilizadores. Tal como aponta o Financial Times, a Google vai barrar por completo o acesso das aplicações aos identificadores de publicidade dos utilizadores Android, mas não automaticamente.

Identificadores de publicidade só serão barrados quando o utilizador assim o desejar

Importa notar que o acesso a estes dados só será totalmente barrado caso o utilizador tenha escolhido esconder essa informação. Ou seja, por defeito, as aplicações presentes no Android continuarão a recolher dados dos utilizadores sem o consentimento destes.

Google Pixel 5

A novidade já vigora nos documentos de suporte da Google e foi comunicada, por email, os programadores presentes da Play Store. Nas palavras da Google, o objetivo é "fornecer aos utilizadores maior controlo sobre os seus dados e ajudar a reforçar a segurança e a privacidade".

Assim que os utilizadores escolham não serem seguidos, não haverá volta a dar por parte dos programadores. A Google passará a fornecer um conjunto de zeros sempre que uma aplicação solicitar tais identificadores.

Android 12 aplicará novas regras de privacidade ainda este ano

Além do anúncio desta novidade, a Google deu a saber que os primeiros a usufruir dela serão os smartphones equipados com o Android 12. Para estes, esta funcionalidade será libertada no final de 2021.

Será no início de 2022 que os restantes equipamentos Android serão brindados com este reforço de privacidade. Uma novidade a ser implementada em todos os dispositivos com os Google Play Services instalados.

Há uma grande diferença entre a política da Apple para a da Google

Embora o objetivo seja o mesmo - o reforço da privacidade do utilizador - a política da Apple é mais transparente. Note-se que com a introdução do iOS 14.5 todas as aplicações são forçadas a pedir permissão aos utilizadores para recolher os seus dados.

Do lado da Google, esta limitará o acesso a tais dados apenas quando o utilizador escolher barrá-los. Uma opção que se encontra escondida nos recantos das definições do teu smartphone.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.