Google dá mais um passo para transformar YouTube numa plataforma de vendas!

Abílio Rodrigues
Comentar

A cada ano que passa a Google procura novas formas de monetizar aquela que é a maior plataforma de partilha de conteúdos do planeta. Alguns utilizadores queixam-se de que o YouTube está a perder a sua essência, mas a Google não parece preocupada com as críticas e está agora a testar uma nova funcionalidade para potenciar a venda de produtos.

A companhia anunciou que está a trabalhar numa nova forma de usar o YouTube como plataforma de vendas, pedindo aos criadores que adicionem "certos produtos" aos seus vídeos.

YouTube é uma das máquinas de fazer dinheiro da Google

YouTube

O YouTube tem já várias formas de fazer dinheiro, desde a publicidade ao YouTube Premium passando ainda pela possibilidade de te tornares membro de um determinado canal.

Apesar disso cada vez é maior o número de utilizadores da plataforma e a Google queixa-se das suas despesas com os criadores de conteúdos. Para isso reduziu já as margens de lucro dos detentores de canais e chegou mesmo a dificultar o acesso dos mesmos à monetização com um conjunto de regras mais apertadas introduzidas em 2019.

A estratégia agora passará por incluir produtos nos vídeos, permitindo que os espectadores possam ter acesso a uma lista de bens através dos mesmos. Para já, apenas os utilizadores do YouTube em dispositivos Android, iOS e desktop nos EUA estão a testar esta funcionalidade.

A Google indica que esta iniciativa tem como objetivo facilitar a descoberta e acesso a novos produtos através dos vídeos do YouTube.

Os espectadores podem ver a lista de produtos e adicioná-los a um carrinho de compras no canto inferior esquerdo do vídeo. A partir daí é possível aceder às páginas dos produtos para obter mais informações ou até adquirir esses bens.

Google não descansa enquanto YouTube não for também uma plataforma de vendas

Desde outubro de 2020 que existem indícios que o YouTube iria implementar este tipo de funcionalidade, recorrendo aos seus dados analíticos e ferramentas de compras para potenciar as vendas.

Apesar de não se saber ainda nada de muito concreto, será de crer que a sua implementação tenha como base o Google Shopping que está já profundamente integrado com o motor de busca da companhia.

O Google Shopping não tem tido o sucesso desejado e talvez esta integração com o YouTube seja a tábua de salvação de que tanto necessita.

Colocar produtos à venda dentro dos vídeos pode ser a solução perfeita numa altura em que o YouTube Shopping tem vindo a perder algumas das principais lojas americanas, como o Walmart.

Editores 4gnews recomendam:

Abílio Rodrigues
Abílio Rodrigues
Apaixonado por tecnologia desde que montou o seu primeiro computador, continua em fase lua-de-mel com tudo o que envolva um processador e permita umas sessões videolúdicas.