O Futuro da Xiaomi passa por fazer da tua casa inteligente ​

Vitor Urbano
12 Janeiro, 2019

A Xiaomi tornou-se popular a nível mundial graças ao grande sucesso dos seus smartphones, que oferecem especificações surpreendentes com preços incríveis. No entanto, parece que este mercado está a começar a abrandar. Por isso, a fabricante já tem um 'Plano B' em curso.

De acordo com Lei Jun - CEO da Xiaomi - a marca vê o investimento na "AIoT" (Artificial Inteligence of Things) o seu futuro. Para isso, planeiam investir 1,3 mil milhões de euros neste sector, durante os próximos 5 anos.

Durante os últimos anos vimos o sector "IoT" (Internet of Things) crescer de forma exponencial. Estes produtos são basicamente componentes da tua casa que têm as suas capacidades aumentadas ao serem ligados à internet. No caso da "AIoT" surge através da mistura entre "IoT"+"AI". Ou seja, estes produtos para além de estarem ligados à internet, terão capacidades com base na tecnologia de inteligência artificial.

"Nós vemos um futuro em que todas as casas estarão ligadas à internet e serão controladas por voz" — Lei Jun

Tal como foi referido pelo TechCrunch, a fase inicial deste novo plano estratégico passa por integrar todo o tipo de gadgets no sistema operativo da Xiaomi. Apenas desta forma, a fabricante irá conseguir implementar todas as suas inovações tecnológicas e serviços de forma viável.

Embora a fabricante continue a ver o seu negócio de smartphones com uma grande importância estratégica, deverá começar a dar mais prioridade aos dispositivos de gamas mais baixas.

Relembro que no final de 2018 vimos a Xiaomi realizar uma parceria com a IKEA, num negócio milionário que irá resultar com toda a linha de luzes inteligentes da empresa sueca serem integradas no ecossistema da Xiaomi. Com a grande popularidade da IKEA em todo o mundo, certamente que este será um passo muito importante no arranque dos novos planos da marca chinesa.

Por fim, não nos podemos esquecer da recente 'separação' da Xiaomi e Redmi. Passando a atuar como uma subsidiária da marca, a Redmi é agora marca independente. Prevê-se que as duas acabem por se apresentar de forma bastante semelhante à Huawei e Honor. Esta parece ser uma decisão bastante inteligente, especialmente considerando o grande sucesso já obtido pela Huawei e Honor.

Editores 4gnews recomendam:

Xiaomi apresenta nova câmara de vigilância com notificações inteligentes

CEO da Xiaomi fala sobre o futuro da marca e o que espera do mercado

Xiaomi MIUI 11: Começou o desenvolvimento do próximo User Interface

Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.

Mais na 4gnews

Xiaomi Mi Band 4 recebe certificação oficial! Está mesmo a chegar!
Google Chromecast Ultra: Agora temos mais razões para o comprar
Apple AirPods 2 revelados de forma oficial! Chegou o carregamento sem fios
O que esperar do novo Apple iPod Touch
Xiaomi Redmi 1A, a máquina de lavar que queria ver à venda em Portugal
Xiaomi Redmi Airdots são os earphones sem fios por menos de 15€

Artigos que não podes perder

Descobre 10 produtos Xiaomi que valem a pena comprar
Como encontrar o telemóvel Android com a ajuda do Google
5 Dicas para ter sucesso no Ultimate Team do FIFA 19 sem gastar dinheiro!
Os smartphones com os melhores processadores - Outubro 2018
Onde comprar Xiaomi? As lojas online e físicas com os preços mais baixos
Os 10 melhores telemóveis chineses a ter em atenção em 2018