Fundador da Huawei diz que empresa está mais do que preparada para sobreviver sem os EUA

Carlos Oliveira
Comentar

No contexto do Fórum Económico Mundial, a decorrer em Davos, o fundador e CEO da Huawei Ren Zhengfei, deu-nos o mais recente ponto de situação da empresa. Segundo ele, a gigante chinesa está mais prepara do que nunca para sobreviver às sanções norte-americanas.

Ren Zhengfei afirmou sempre ter existido uma desconfiança em relação aos EUA. Nesse sentido, a Huawei preocupou-se em desenvolver um segundo plano e foi isso que lhe permitiu sobreviver às investidas da administração Trump.

"Como não tínhamos senso de segurança em relação aos EUA há dez anos, gastamos centenas de biliões de dólares para elaborar um plano de recurso, e é por isso que resistimos à primeira ronda de ataques. Agora estamos mais confiantes de que podemos sobreviver a novos ataques."

Ren Zhengfei

Olhando para o futuro, Zhengfei acredita que Donald Trump poderá intensificar ainda mais as sanções impostas à sua empresa. No entanto, as suas declarações parecem relativizar tal perspetiva.

CEO da Huawei diz que sanções dos EUA não prejudicaram a empresa

Mais surpreendentes foram as declarações de que as sanções impostas pelos EUA à Huawei tiveram pouco impacto na empresa. É certo que a Huawei continua a crescer, mas esse crescimento poderia ser bem superior caso não tivesse sido impedida de negociar com congéneres norte-americanas.

Vale relembrar que a Huawei tinha definido como objetivo suplantar a Samsung na liderança do mercado mundial de smartphones até ao final de 2019. Uma meta que foi abandonada oficialmente pela empresa depois de conhecido o banimento imposto por Donald Trump.

Adicionalmente, a tecnológica chinesa reviu em baixa os seus objetivos financeiros para o ano que terminou. Mesmo assim a Huawei terminou o ano com vendas de 240 milhões de smartphones e um lucro a rondar os 110 mil milhões de dólares.

Huawei já está a preparar um futuro sem software da Google

Depois do impedimento de aceder ao software da Google, não tardou até que a Huawei começasse a desenvolver as suas alternativas. O primeiro passo foi o aceleramento do desenvolvimento do seu próprio sistema operativo, o Harmony OS.

Posto isto, foram lançados, no final de 2019, os Huawei Mobile Services. Este é um conjunto de programas que tem como objetivo substituir os serviços da Google. Um exemplo disso é o recente acordo celebrado com a TomTom para substituir o famoso Google Maps.

Os Huawei P40 não tardam a ser revelados e serão certamente os primeiros a chegar ao mercado com esses serviços. Veremos se terão argumentos para convencer os utilizadores europeus a abandonar o software da Google.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.