Funcionários do Facebook criticam Zuckerberg por permitir anúncios políticos sem restrições

António Guimarães
Comentar

O New York Times publicou uma carta assinada por 250 funcionários do Facebook. Essa carta pede a Mark Zuckerberg para reconsiderar as regras da empresa, que continuam a permitir anúncios políticos na sua plataforma, sejam verdadeiros ou falsos.

Na carta, os funcionários declaram que as regras permitem que políticos abusem do sistema de anúncios e o tornem uma arma eficaz nas eleições. Os Estados Unidos irão ter as suas próximas eleições presidenciais em 2020.

Courageous workers at Facebook are now standing up to the corporation’s leadership, challenging Zuckerberg’s disturbing policy on allowing paid, targeted disinformation ads in the 2020 election: https://t.co/jDJE7WplVy

— Alexandria Ocasio-Cortez (@AOC) 28 de outubro de 2019

O Facebook declarou recentemente que alterou as suas regras de publicações para combater as fake news. Publicações com notícias falsas e controladas pelo Estados serão devidamente identificadas, como forma de proteger a democracia na rede social.

No entanto, esse escrutínio não está a ser aplicado aos anúncios políticos. Assim sendo, os funcionários pedem a Zuckerberg (e à gestão do Facebook) que tratem todos os anúncios da mesma forma e não façam distinção entre anúncios "normais" e políticos.

Reputação do Facebook não é a melhor

Não é segredo que a reputação o Facebook tem baixado nos últimos tempos. Em 2018, o escândalo de privacidade da Cambridge Analytica deixou o público de olhos virados para a empresa. Escusado será dizer que se o Facebook continuar a permitir anúncios políticos sem restrições, a sua reputação irá sofrer ainda mais.

No espectro político, uma rede social como o Facebook é uma ferramenta de extremo valor para influência das massas. Afinal, é a rede social mais utilizada do planeta com cerca de 2.27 mil milhões de utilizadores ativos mensalmente.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.