FedEx vai processar o governo dos EUA por causa da Huawei

Vitor Urbano
1 comentário

A FedEx esteve no centro das atenções, depois da grande polémica de se terem recusado a realizar a entrega de um smartphone da Huawei em território americano. Agora, a empresa anunciou que vai processar o governo norte-americano, pois é impossível vasculhar os milhões de produtos que transportam diariamente.

O grande objetivo deste processo é conseguir impedir que o Departamento do Comércio possa aplicar as regulações presentes na 'EAR' (Export Administration Regulations) contra a FedEx.

CEO da FedEx afirma que não são a 'polícia' do Departamento do Comércio

Mesmo com os grandes investimentos feitos para melhorar os seus sistemas informáticos, para controlar os produtos que transportam. É fisicamente impossível controlar efetivamente se produtos da Huawei são, ou não, entregues em solo americano.

Para cumprir com os regulamentos, as empresas de logística necessitam saber exatamente de onde e para onde vai uma encomenda, assim como detalhes específicos dos seus conteúdos (tipo de produto e marca, por exemplo). De acordo com Fred Smith — CEO da FedEx — este é um requisito impossível de cumprir.

Governo de Donald Trump desmente acusações feitas pela FedEx

Como seria de esperar, o Secretário do Comércio, Wilbur Ross, veio desmentir as afirmações feitas pelo CEO da FedEx. De acordo com Ross, os novos regulamentos não transformam as empresas de logística em 'forças policiais'.

Wilbur Ross relembrou que os regulamentos afirmam que as empresas de logística não poderão realizar o transporte deliberado de produtos que não cumpram os requisitos da 'entity list' (lista negra). Por isso, não é necessário inspecionar todas as encomendas transportadas.

No entanto, parece que este é um regulamento extremamente ambíguo, como são quase todas estas leis controversas. A FedEx não deveria estar em 'maus lençóis' desde que não tivesse conhecimento de que estavam a entregar produtos da Huawei. Mas, certamente que seria colocado em causa o seu conhecimento sobre os conteúdos da encomenda.

Fred Smith afirma que caso não façam um controlo apertado das encomendas, caso falhem no cumprimento destes novos regulamentos, poderão ser multados em 250 mil dólares por encomenda.

Considerando que a FedEx entrega uma média de 15 milhões de encomendas por dia e opera em 220 países, é fácil imaginar os custos que esta lei poderá trazer à empresa.

Editores 4gnews recomendam:

1 comentário
Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.