Facebook terá mais mortos que vivos em 2069

António Guimarães

Nos próximos anos, o Facebook poderá parecer mais um episódio de Game of Thrones que uma rede social. De acordo com estatísticas da Universidade de Oxford, haverá mais mortos que vivos na plataforma em 2069.

O número de utilizadores do Facebook e o impacto das redes sociais na nossa sociedade é tão massivo que a morte tem um impacto digital. O número de utilizadores falecidos no Facebook tem vindo a aumentar.

facebook dead

É uma estatística óbvia pois o Facebook tem uma base de utilizadores enorme de todas as demográficas. Contudo, já não ganham novos utilizadores com a mesma rapidez. Há quem prefira manter apenas o Instagram, por exemplo.

É estimado que o número de utilizadores mortos chegue a 1.4 mil milhões ou 4.9 mil milhões até ao final do século. O Facebook irá se tornar uma base de dados de pessoas falecidas ou um obituário.

O Facebook estagnou no crescimento

Embora ainda extremamente popular, o Facebook está a ter um declínio massivo em utilizadores activos. A maioria simplesmente abandona as contas e não as apaga, criando ainda mais estatísticas negativas para a rede social.

Juntando a inactividade aos utilizadores que falecem, o Facebook está mesmo em vias de se tornar um cemitério digital. Tanto que existem a opção de 'memorial' para as contas dos falecidos.

dfbdhbfhb

Estas são 'campas' digitais onde os amigos e família podem continuar a visitar o perfil do falecido, onde as publicações e memórias se mantém para a eternidade.

Pessoalmente acho que manter um perfil digital de um falecido é um conceito ridículo. Não precisamos de integrar tecnologia ou redes sociais em todos os aspectos da vida.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.