Facebook pagou a empresas externas para transcrever áudios dos utilizadores

António Guimarães
Comentar

De acordo com a Bloomberg, o Facebook tem pago a empresas externas para transcrever os ficheiros de áudio dos seus utilizadores em texto escrito. Isto inclui conversas vulgares da app do Messenger.

Os funcionários das empresas de transcrição decidiram manter-se anónimos na sequência desta polémica porque supostamente não foram informados da fonte dos ficheiros de áudio. Apenas lhes foi dito para transcrever as conversas dos utilizadores.

O Messenger possui uma função de áudio para texto

Verdade seja dita, o Messenger tem uma função opcional para transcrever clips de voz para texto desde 2015. Está desativa por defeito mas caso utilizadores a ativem, os seus clips podem ser analizados por terceiros, como aconteceu.

A questão é que mesmo que só um utilizador tenha isso ativo, os clips da outra pessoa também serão analisados, não apenas de quem ativou a função. Os termos do Facebook não indicam que os áudios são analisados por humanos, dando origem a esta nova polémica.

Entretanto, o Facebook afirma que já pararam de contratar empresas para esse propósito, após várias empresas terem sido 'descobertas' a fazer o mesmo.

Google, Apple, Microsoft e Amazon fazem todas o mesmo

Há umas semanas, a Google ganhou destaque por também contratar terceiros para analisar os áudios dos seus utilizadores. Na verdade, a maioria das gigantes de tecnologia utilizam esta prática.

No entanto, a Amazon e a Apple anunciaram que vão dar a opção aos utilizadores de desativar tudo por completo, proibindo as empresas de transcrever áudios. A Google manteve-se firme na sua decisão, no entanto.

Porque é que as empresas querem os ficheiros de áudio analisados?

No caso da Google, a mesma afirmou que transcrever áudios ajuda a empresa a melhorar e desenvolver o Google Assistant, que funciona maioritariamente por voz. É plausível que as outras empresas utilizem o mesmo argumento.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.