Facebook culpa Apple pelo hack no iPhone de Jeff Bezos. Entende a situação

António Guimarães
Comentar

Recentemente, o iPhone X de Jezz Bezos, CEO e proprietário da Amazon, foi "hackeado". De acordo com o Washington Post (que também é propriedade de Bezos), o ataque foi efetuado pela Arábia Saudita. Isto porque o jornal americano tem andado a investigar o caso do homicídio do seu jornalista Jamal Kashoggi.

O Washington Post acredita que o príncipe saudita Mohammed bin Salman esteve envolvido no assassinato do jornalista. Entretanto, foi descoberto que o iPhone de Bezos sofreu um hack através de um vídeo enviado ao CEO da Amazon pelo WhatsApp, que é propriedade do Facebook.

dvfd

Contudo, o Facebook nega que a sua app de comunicação teve culpa no cartório. Um porta-voz do Facebook declarou à BBC que "é impossível ter sido culpa do WhatsApp devido à encriptação segura contida na aplicação. O problema só pode ser do telemóvel em si."

O porta-voz não entrou em detalhes, simplesmente fazendo afirmações para defender a empresa e o WhatsApp. Entretanto, a Apple recusou-se a comentar a situação.

Um clip de vídeo foi suficiente para entrar no iPhone

Em mais detalhe, o hack continha um vídeo de 4,22 MB de tamanho. O vídeo foi enviado a Jezz Bezos pelo WhatsApp através de uma conta pertencente ao príncipe saudita. O mais assustador é que o malware foi criado para aceder a todos os ficheiros no iPhone do CEO, mesmo sem a reprodução do vídeo.

Em nível de conteúdo, foram transferidos alguns megabytes de dados do iPhone de Bezos. Rumores indicam que foram roubadas fotografias de cariz pessoal. Especula-se que havia intenções de chantagear o CEO da Amazon para abafar o caso de investigação da morte do jornalista.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.