Ex-programador do YouTube revela ter criado plano para destruir o Internet Explorer 6

António Guimarães

Aparentemente, os programadores do Youtube estavam tão cansados de lidar com o desatualizado Internet Explorer há 10 anos atrás, em 2009. Chris Zacharias, um programador da plataforma na altura, admitiu recentemente ter criado um plano para destruir o navegador.

O plano consistia em colocar em alterar o banner do Youtube na página principal, de forma a que apenas utilizadores do IE 6 conseguissem ver. O banner teria uma mensagem recomendando ao utilizador que fizesse um upgrade para um browser mais recente.

yourube

O problema é que o Internet Explorer 6 era uma dor de cabeça para os programadores do YouTube. Os mesmos afirmam que quase todas as semanas tinham de resolver problemas na interface exclusivos ao IE 6.

De acordo com Zacharias, cerca de 18% dos utilizadores do YouTube utilizavam o IE 6. Isto forçava a equipa de programadores a manter o suporte para o browser a funcionar a 100%.

O plano foi executado sem autorização da Google

A verdade é que Chris Zacharias e o resto da equipa não tiveram qualquer permissão para executar o seu plano. Escusado será dizer que a Google não iria permitir que o banner fosse implementado.

Os programadores conseguiram então executar o seu plano explorando uma janela de segurança nas permissões do Google. Quando a empresa comprou o Youtube em 2006, empregados mais antigos tinham permissões que eram superiores às da Google, permitindo assim 'passar por cima'.

A verdade é que a equipa de programadores não tinha como terminar diretamente o Internet Explorer. O que fizeram foi utilizar uma táctica de medo para convencer os utilizadores a mudar. E foi um sucesso.

hq mountainv view

Em apenas um mês, a base de utilizadores do IE 6 no Youtube foi cortada em metade e os outros browsers tiveram um aumento significante de utilizadores. Eventualmente, a Google descobriu a 'brincadeira' mas concordou que os meios justificaram os fins.

A Google terminou o suporte oficial para o IE 6 em 2010, de forma oficial e para todos os seus produtos. Em 2012, menos de 1% da população nos Estados Unidos utilizava o Internet Explorer 6.

Eventualmente, a Microsoft acabou com o Internet Explorer e todas as suas versões em 2015. Ironicamente, o navegador ainda causa problemas aos poucos que o utilizam.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.