Energy Pro 3 Review

O Energy Pro 3 foi o smartphone que tiver oportunidade de testar por um período suficientemente alargado para que me concedesse uma ideia bastante boa daquele que é um equipamento que poucos conhecerão.

Desta forma, ainda que tenha sido o meu primeiro equipamento espanhol e que não seja, de todo um gama-alta ou que possua um ecrã ponta-a-ponta, sem dúvida que me deixou bastante satisfeito.

Vê também: Prémios 4gnews: E o “Melhor do smartphone do ANO 2017” é …

Por outro lado, ao contrário do que poderias imaginar, não frisarei um conjunto de pontos bons e maus acerca do equipamento, mas dividirei a sua review por três campos distintos.

Comecemos pelo início. O 1.º momento da relação utilizador-smartphone é aquele que envolve apenas e só o seu corpo. Neste caso, o que consegui ver à partida é que o Energy Pro 3 tinha um headphone jack! Fantástico.

Mesmo que o tenha usado com headphones Bluetooth durante quase todo o tempo, é sempre bom saber que poderei usufruir de duas formas para ouvir o que quiser, quando quiser e onde quiser.

Energy Pro 3 Review

Por outro lado, o seu feeling foi bastante satisfatório. Há que dar os parabéns à Energy por ter conseguido criar um smartphone cujo design repleto de metal não é afetado pelas clássicas e terríveis linhas de antena. Isto porque, nas extremidades, como poderás perceber pela review, estão superfícies não metálicas que não impedem o sinal de rede.

Com efeito, o Energy Pro 3 é não só distinto, como elegante. Por outro lado, e terminando este primeiro capítulo, a sua parte frontal. O terminal tem um corpo bastante grande, é um facto, devido, na sua maioria, ao ecrã de 5,5 polegadas.

O Energy Pro 3 não se identifica com um equipamento da sua faixa de preço!

Contudo, uma característica que o torna ainda maior em tamanho é o facto de conter um leitor de impressões digitais no fundo do equipamento e pela ideologia da Energy que segue o design omnibalance.

Esse sensor, que até funciona bastante bem na maioria das vezes, contrasta com um dos piores aspetos do Energy Pro 3 que é o seu altifalante, no fundo do equipamento. Contudo, uma agradável surpresa é que, entre esse e o microfone, está uma entrada para carregamento do tipo USB-C.

Ao ligarmos o smartphone, inicia-se a avaliação do segundo aspeto. Desempenho, ecrã e autonomia.

Quanto ao desempenho, sinceramente, fiquei surpreendido. A Energy não altera o Android em quase nada e, na versão sete do mesmo, o que ressalta à vista é o quão bom isso pode ser. Com 3GB de RAM e um processador MediaTek 6750, a experiência de utilização poderia correr mal, mas isso não aconteceu em nenhum momento.

Por outro lado, tal como foi dito anteriormente, com um ecrã de 5,5 polegadas Full-HD, IPS LCD, o Energy Pro 3 tem umas cores bastante vívidas e que não deixarão de ser bem visíveis com a luz solar, no exterior.

No entanto, a sua luminosidade mínima é menor que aquilo que gostaria e foi difícil pegar no smartphone ao acordar sem que me causasse algum incómodo visual. Seja como for, de um modo geral, o ecrã também foi um ponto positivo do Energy Pro 3.

As câmaras do Energy Pro 3 não são, de todo, nada de especial…

Por último, mesmo que com um uso severo e com a conectividade Wi-Fi e rede móvel ligadas constantemente, bem como o brilho no modo automático, a bateria foi suficiente para que só precisasse carrega-lo no final do dia.

Isto é, não é a melhor, como é óbvio, mas é suficientemente boa para que não se esteja à procura de um carregador à hora do lanche.

E, lá está. O pior deste Energy Pro 3 é mesmo a sua câmara. Ou melhor, dual-câmaras. De facto, elas são duas e estão acompanhadas de um flash. No entanto, os resultados são bons apenas em situações de boa luminosidade e a diferença entre o uso de uma só câmara ou das duas é nula.

Exemplos de fotos aqui

Consequentemente, as capturas noturnas acabam por não ser nada de especial e o vídeo também deixa um pouco a desejar. Porém, o que há que realçar aqui não são os seus resultados, mas sim a potencialidade de uma dual-câmara, que neste caso é altamente indiferente.

Energy Pro 3 Review

Conclusão

E é isso. O Energy Pro 3 não é tão mau quanto poderias pensar, nem tão bom quanto um equipamento que custe 400€ ou mais. Contudo, por este preço, o Energy Pro 3 é um equipamento de gama-média que tem um despenho tão bom quanto possível, tendo em consideração a sua faixa de preço.

Por outro lado, tem ainda 36 meses de garantia, isto é, três anos, pelo que também aqui tem de se ter em consideração na contabilização do seu preço. Do mesmo modo, vale a pena referir que na sua caixa está, entre outras coisas, uma película para o ecrã.

E digo isto pois deverás utilizá-la caso optes pela compra deste equipamento. Afinal, em pouco mais de dois minutos no bolso com as chaves de casa, o ecrã ficou com um pequeno risco, pelo que há sacrifícios que têm as suas próprias consequências.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Samsung Galaxy S9. Já sabemos como será a Fotografia e Vídeo

Google Allo e Google Duo deviam seguir o exemplo do Google Pay

Android One . Xiaomi Mi A1 e as suas principais alternativas

 

Pontuação 4gnews
Pontuação 4gnews
6.8
Presente na 4gnews há quase três anos, sou fã incondicional de Tecnologia e Cultura e quero partilhar o conhecimento adquirido com todos aqueles que gostarem de tecnologia, filmes e séries, lifestyle e muito mais.