"Eles não querem comprar, querem banir o TikTok na mesma", afirma o CEO da ByteDance

António Guimarães
Comentar

A saga do conflito do TikTok e os Estados Unidos tem continuado quase diariamente. O mais recente desenvolvimento envolve o CEO da ByteDance, num documento interno, a afirmar que o governo americano,e não pretende comprar o TikTok.

Recentemente, Donald Trump fez um ultimato ao TikTok, onde tem 45 dias para fechar um negócio de aquisição com a Microsoft. No entanto, o CEO da ByteDance afirma que a intenção ainda é banir o TikTok por completo, sugerindo que a venda é uma tática de distração.

Reuters: BYTEDANCE CEO TELLS EMPLOYEES IN INTERNAL LETTER THAT U.S.'S GOAL WAS NOT TO FORCE A SALE OF TIKTOK U.S. VIA CFIUS BUT RATHER TO BAN THE APP-SOURCE

— Vincent Lee (@Rover829) 4 de agosto de 2020

Parece que o intuito aqui é banir o código fonte do TikTok, mas que a Microsoft a compre na mesma. O governo americano pretende ficar com posse do TikTok, devido às alegações de ameaça de segurança nacional. O mais caricato é que caso a Microsoft compre o TikTok, o governo americano vai ter uma "fatia da tarte".

"Os Estados Unidos devem recolher uma grande percentagem da venda, porque nós é que tornámos o negócio possível. Mais ninguém pensou nesse negócio senão eu, portanto acredito ser justo", declara o Presidente Trump.

Entre acusações de espionagem e utilização de dados abusiva, o TikTok está em maus lençóis. Fora da China, a app está a sofrer escrutínio por parte dos Estados Unidos e também da Índia. Não há como negar que o TikTok é uma app algo suspeita, devido à recolha extrema de dados, ainda maior que o Facebook ou Twitter.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.