Chips de memória contaminados vão afetar vários produtos da Apple

Mónica Marques
Comentar

Recentemente, a Western Digital e a Kioxia anunciaram publicamente que os seus chips de memória flash 6.5E foram contaminados.

Tal significa que os novos produtos Apple a serem lançados nesta primavera podem ser afetados, uma vez que estas duas empresas fazem parte da cadeia de fornecedores da empresa de Cupertino.

Contaminação dos chips de memória flash terá ocorrido nas instalações de produção

Foi durante esta semana que a Western Digital e a Kioxia anunciaram que os seus chips de memória flash 6.5E, a determinada altura do seu processo de fabrico, foram contaminados. A situação terá ocorrido nas instalações fabris que ambas as empresas partilham, mas é ainda desconhecia a causa exata do problema.

De imediato, vários analista de mercado avançaram que os produtos a serem lançados na conferência de primavera da Apple podiam ser afetados, ao nível do preço, uma vez que ambas as empresas fazem parte da lista de fornecedores da empresa de Cupertino.

Tanto a Western Digital como a Kioxia garantiam, no mesmo anúncio público, que não só conseguem continuar a fornecer os componentes como esta situação não vai levar a um aumento dos preços.

Agora teremos de aguardar para confirmar que nem na primavera nem posteriormente, o preço destes componentes em específico sobem, refletindo-se depois no custo final dos produtos da Apple.

Juntas, a Western Digital e a Kioxia são responsáveis por cerca de 30% do mercado de memória flash NAND. E muitos produtos da Apple, como o iPhone 13, iPad Pro e MacBook Pro, integram este tipo de chips.

Equipamentos Apple apresentados na conferência de primavera podem chegar aos utilizadores mais tarde

O caso ganha ainda mais relevância se pensarmos que os novos produtos que a empresa de Cupertino pretende lançar agora, no início da primavera, estão igualmente equipados com chips NAND. Como não podia deixar de ser, a situação ocorrida poderia inflacionar o custo do iPhone SE 3 e o iPad Air 5, pelo menos. Mas os fornecedores da Apple garantem que não.

Por seu lado, sobre este assunto a Apple não fez ainda qualquer comentário oficial. Mas é também pouco provável que alguma vez o venha a fazer. O que pode acontecer é a empresa de Cupertino ser obrigada a ajustar os seus planos.

Por outras palavras, a Apple pode anunciar os equipamentos na conferência de primavera, prevista para dia 8 de março, e só disponibilizar mais tarde os produtos nas prateleiras das lojas. Mas esta estratégia também não é nova no mercado, uma vez que a crise global de escassez de componentes levou muitas marcas a optarem por esta solução.

Editores 4gnews recomendam:

  • Samsung Galaxy S22 Ultra versus iPhone 13 Pro Max. Quem é que saiu vencedor?
  • Xiaomi descreve concorrência com Apple como uma questão "de vida ou de morte"
  • Apple: atualização já o teu iPhone e Mac com o iOS 15.3.1 e macOS 12.2.1
Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.