comscore comscore
Home Android

As baterias dobráveis vão revolucionar os smartwatch e smartphones

Desde o níquel ao lítio ao lítio-polímero que as baterias para dispositivos móveis tem evoluído. Contudo o mercado e os consumidores pedem mais. Posto isso, quando chega a próxima revolução de baterias?

De acordo com o AndroidHeadlines, a empresa sul-coreana Jenax afirma que tem uma bateria flexível a caminho. Anunciada oficialmente como J.Flex, será apresentada em Las Vegas na CES (Consumer Electronics Show) deste ano.

Vê também: Smartphones: Os melhores do momento para fotografia e vídeo

A Jenax vai dar mais detalhes sobre a nova célula de bateria já na próxima Quarta dia 9, no Digital Health Summit. Este evento faz parte da CES e centra-se em soluções digitais para saúde, como smartwatches.

O futuro é flexível e também o seu potencial

O sistema J.Flex vai consistir de uma bateria flexível. Todavia ainda vai utilizar células ion-lítio, o que lhe vai permitir manter um custo de produção razoável. É claro que isto traz um potencial enorme para as fabricantes de dispositivos.

Este novo sistema de bateria consegue ser aplicado em formatos mais apertados, não sendo afetado por factores físicos. Dessa forma as células vão manter uma performance consistente e até podem ultrapassar alguns problemas como sobreaquecimento. Acima de tudo, os fabricantes poderão focar-se em ergonomia, conveniência e outros aspectos dos seus equipamentos, principalmente wearables.

Estas células flexíveis são perfeitas para smartwatches, smartbands e todo o tipo de gadgets móveis. Para qualquer empresa que fabrique um wearable, encaixar uma bateria rígida é sempre uma dor de cabeça. Claro, a solução óbvia é ter a bateria no relógio em si. Contudo, imagina um smartwatch onde tens uma bateria massiva ao longo da bracelete, por exemplo. As possibilidades são muitas.

Para smartphones, os benefícios são também significativos. Principalmente com toda a conversa à volta dos equipamentos dobráveis. Se a bateria se dobrar juntamente com o smartphone, é meio caminho andado.

Em conclusão, não esperes ver uma adoção imediata deste novo tipo de baterias. Adotar novas tecnologias para o mercado de consumidor é algo que demora algum tempo. Mesmo assim, é importante ver empresas a querer mudar a maneira como vemos as baterias e a produzir tecnologia para esse efeito.

Editores 4gnews recomendam: 

Smartwatch: Precisamos urgentemente de um relógio Google

Especificações do Samsung Galaxy M30, o concorrente ao Huawei P20 Lite

Privacidade? Parece que essa palavra não existiu em 2018!

Entusiasta de tecnologia, jogos, filmes, música, de tudo um pouco. Podem também seguir-me no meu canal Batatek!