smart google maps
imagem 1 (google maps)

Privacidade… uma utopia dos tempos onde a internet não existia é aquilo que eu sinto. Devo admitir que não me lembro muito do mundo sem esta rede que liga o mundo. Lembro-me de ser mais pequeno e ter de ir para a biblioteca procurar em enciclopédias respostas para o meu trabalho de história, mas nada de tão relevante.

Sou um jovem que cresceu a conhecer o mundo moderno, certamente por isso sou um amante de tecnologia, um fanático por tudo aquilo que tem botões ou é interativo o suficiente para me entreter.

Nos dias de hoje não me vejo viver sem internet, é mau? Ya, até é… mas para mim está tudo à distância de um clique, seja fazer compras ou mesmo meras pesquisas.

   

Há uns dias numa conversa privada com um amigo no chat do facebook, pedi-lhe a morada para mais tarde lhe enviar uma encomenda, ele pediu-me o meu email e lá me mandou a morada via email. Então eu perguntei-lhe porque raio fez ele aquilo, achei estranho evitar algo que na minha opinião era normal.

facebook-privacy

Ele referiu que não queria que o Zuckerberg e amigos tivessem esses dados dele. Então levou-me a questionar-lhe se ele achava que eles não tinham já? Se achava que não havia triangulações de posts, ou rastreamento de IP’s no acesso ao site, isto é… se eles quisessem saber, teriam essa possibilidade. Não enviar os dados era, de certo modo, indiferente.

Antes de fazer este artigo andava eu “perdido” nas ruas de Lisboa no Google Maps, até que pensei: “Até que ponto é que estas pessoas sabem que estão a ser fotografadas?” No Facebook tu “assinas” ou concordas com algo que comprometes a dar os teus dados, mas desde quando é que andar na rua te expõe? Depois de pensar nisso, rapidamente lembrei que a Google faz “blur” em todos os rostos e matrículas, mas até que ponto estamos a “salvo” com isso? Em dois minutos (sorte ou não) lá encontrei um carro sem o tal blur (imagem 1). Bastou tê-lo longe o suficiente para o programa não detetar, mas perto o suficiente para que num pequeno “zoom” fosse possível ver a matrícula, magia no photoshop faz o resto e põe a matrícula mais visível.

google maps po

Agora, será que o dono deste Smart sabe que a Google lhe põe naquele espaço naquele dia? Até que ponto ele autorizou que tal acontecesse? Não autorizou, é simples.

O título perguntou-te até que ponto podias acreditar na privacidade do Google Maps. Hoje em dia eu respondo-te dizendo que a privacidade é uma coisa de antigamente, é algo que infelizmente já não existe! Bem… existe se te isolares no meio do campo e recusares a usar qualquer tipo de tecnologia. Temos de aceitar que vivemos num mundo assim. É triste, mas é verdade.

Por falar nisso! A 4gnews não tira nenhum dado da tua visita a não ser para estatísticas do site e os tais “cookies” que a Google gosta de gravar! =)

Talvez queiras ver:

😉

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.